Projetos da Copa receberam R$ 230 milhões do BNB

0

(Foto: Divulgação)

O Banco do Nordeste realizou 12 financiamentos a projetos ligados à Copa do Mundo de 2014 nesse ano, totalizando R$ 230 milhões em novos investimentos. Contratados com as linhas FNE-Proatur e FNE -MPE Turismo, os créditos beneficiaram empreendimentos nos estados de Alagoas, Bahia, Ceará, Paraíba, Pernambuco, Piauí e Sergipe.

Somados os valores contratados nos últimos anos, o Banco acumula em projetos de apoio financeiro à Copa do Mundo 27 financiamentos, contemplando recursos do Fundo Constitucional de Financiamento do Nordeste (FNE) de R$ 834 milhões e viabilizando investimentos totais de R$ 1,9 bilhão.

De acordo com o Diretor de Negócios, Paulo Ferraro, os financiamentos são importantes para o BNB não apenas pelo volume financeiro contratado, mas para a consolidação da imagem do Banco como principal agente financeiro do Governo Federal em sua área de atuação.

Os recursos liberados nesse ano contemplam implantação, modernização e ampliação de empresas, sobretudo, do ramo hoteleiro. Para o devido enquadramento, explica o Diretor Paulo Ferraro,  a operação precisa ser de investimento e ter como fonte o FNE Proatur/FNE MPE Turismo. Além disso, o empreendimento deve estar entre os 65 destinos turísticos indutores do desenvolvimento no Nordeste.

O prazo de financiamento pode chegar a 15 anos, com carência de até 5 anos e taxas de juros variando de 6,75% a 10%, em função do porte da empresa.  As operações também estão contempladas com bônus de adimplência aplicavel de acordo com a localização do empreendimento: no semiárido (25%) e fora do semiárido (15%).

PAC

Paulo Ferraro informa ainda que quanto ao Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), embora não tenham sido contratadas operações no primeiro semestre de 2012, o Banco acumula 46 financiamentos nos últimos anos. Os contratos envolvem empreendimentos enquadrados no PAC 1 e PAC 2, cujos recursos somaram R$ 9,5 bilhões.
Destacam-se as fontes FNE, com R$ 5,1 bilhões, e FDNE, com R$ 3,3 bilhões, tendo sido viabilizados investimentos totais da ordem de R$ 43,4 bilhões para os setores de energia e transportes.

Fonte: Assessoria de Comunicação

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais