“Replay do Espanhol”, por Carlos Lopes

0

Como eu havia previsto na minha última crônica, a crise no Real Madri estourou neste fim-de-semana e teve como conseqüência o pedido de demissão do treinador José Antonio Camacho, neste domingo, um dia após a vergonhosa derrota para o Espanhol.

O pedido, em princípio, não foi aceito pelo presidente do clube, Florentino Perez, que depois em reunião no estádio Santiago Bernabeu, voltou atrás e já anunciou Mariano García Remón para o cargo.

 

O principal motivo para o pedido de demissão foi a dificuldade de Camacho comandar um grupo repleto de astros. Após a derrota para o Bayer Leverkusen por 3 a 0, na Liga dos Campeões, o treinador colocou os astros Raúl e Beckham no banco de reservas da equipe, o que desagradou a muitos causando mal estar.

 

Camacho dirigiu o time espanhol em seis partidas, com quatro vitórias e duas derrotas. Segundo o presidente do Real, o ex-técnico continuará ligado às atividades esportivas do clube, mas eu duvido.

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais