Sérgio Dória aguarda proposta para trabalhar no futebol sergipano

0

 

Formado em Educação Física pela Universidade Federal de Sergipe em 1985, atualmente aguardando uma proposta para retornar ao futebol sergipano, Sérgio Dória, 43 anos, fala ao canal Infonet Esporte sobre o seu futuro e as perspectivas para 2008

    Preparador físico Sérgio Dória

Infonet Esporte – Quando você demonstrou interesse pelo futebol?
Sérgio Dória – Eu jogava futebol em uma escolinha desde 12 anos de idade, nas horas vagas ainda praticava futebol de salão. Foi nesta época que comecei a me apaixonar pelo esporte.


IE – E quando surgiu o interesse de se tornar um profissional?
SD- Quando fui trabalhar pela primeira vez no CSM, como preparador físico, percebi que poderia fazer carreira no futebol e foi o que acabou acontecendo.


IE – Sua maior alegria?
Em 1999. Na oportunidade, o Sergipe goleou o Confiança por 4 a 0, no estádio Sabino Ribeiro e conquistou o titulo estadual.


IE– E a sua maior tristeza?
SD- Em 1998, quando o Itabaiana tinha tudo para subir para a Série B, acabou desperdiçando a chance ao ser goleado pelo Anapolina pelo placar de 5 a 1. Naquele ano se não fossem os problemas extra-campo, com certeza o tricolor conseguiria ser campeão da terceira divisão.


IE– Seu primeiro titulo
SD- Foi em 1997 pelo Itabaiana. A final aconteceu no Batistão, com o Confiança e o tricolor venceu por 1 a 0, gol do atacante Pedro Costa.


IE– Fale sobre o seu estágio na Espanha
SD-. Fiz um estágio em Madrid como treinador e preparador físico e foi muito importante para a minha qualificação profissional.

 

IE – Quando retorna ao futebol sergipano?

SD – Estou aguardando propostas, espero ter uma nova chance para desenvolver um trabalho. Nunca desisti do futebol sergipano, pois aqui comecei e quero continuar.

 

IE – Na sua opinião, 2008 será um bom ano para o futebol sergipano?

SD – Parece que as equipes estão levando mais a sério. Não podemos repetir a mesma coisa de sempre e precisamos ser diferentes no próximo ano. Temos que inventar.

 

IE – Os clubes da capital estão investindo, isso vai dar um tempero especial a competição?

SD – Sim, pois o interior vem mandando em tudo. A capital precisa dar a resposta para resgatar a hegemonia. Interior forte e capita investindo é sinal de boa disputa.

 

IE -Na preparação física tem alguma coisa que possa ser feita para melhorar?

SD – Sim. Temos métodos novos. Treinamentos ultrapassados não têm mais lugar. As vezes os atletas sergipanos trabalham demais e rendem pouco.

 

IE – Em termos de equipamentos, como se encontram as equipes de ponta de Sergipe?

SD –  Os equipamentos usados para avaliação física ou para treinamentos ainda não chegaram aqui. Penso que vai demorar um pouco mais, ,uma vez que são caros, além disso, as equipes sergipana não investem.

 

IE – E o custo benefício desses materiais?

SD – Precisamos pensar assim que o custo beneficio é valoroso e o resultado sempre aparece, uma vez que torna o trabalho mais rápido e objetivo e as conseqüências são positivas

 

IE – Quando termos um clube sergipano na Série B?

SD – Todo investimento deve ser em longo prazo. Penso que em dois anos se começarmos agora.

 

IE Em termos das condições físicas, você acha que o Corinthians que sempre foi uma equipe técnica terá dificuldades para disputar a Série B?

SD – Se não se prepara para uma Série B devidamente terá grandes dificuldades

 

IE – Muito obrigado. Gostaria de acrescentar algo mais?

SD – Apenas dizer que o nosso futebol tem saída e tem solução. Precisamos inovar e acreditarmos mais em nós mesmos.

 

 

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais