Sergipano tenta hoje medalha no pentatlo moderno

0

Tiro, esgrima, natação, hipismo e, por fim, atletismo estas serão as provas que o sergipano Wagner Romão (28 anos) terá pela frente a partir das 9h de hoje, 24, no Complexo Esportivo de Deodoro, nos Jogos Pan-americanos 2007. Formado em 2000 na Academia de Agulhas Negras, em Resende, no Rio de Janeiro, Romão já se dedicava ao pentatlo, mas foi afastado do esporte quando foi designado para servir no quartel de Imperatriz, no interior do Maranhão.

Sem um local adequado para a prática de esgrima e sem um cavalo, Romão manteve a forma com treinos de natação e corrida durante os três anos. Somente em 2004, Romão voltou ao Rio de Janeiro, quando pôde voltar à rotina de pentatleta que segue até hoje, mesmo novamente afastado, desta vez para Uberlândia, em Minas Gerais.

Para ser liberado para competições fora do país, Romão depende de um ofício de recrutamento ao Ministério da Defesa, e da boa vontade dos colegas militares, que, se antes estranhavam a vida de atleta, hoje ficam na torcida do capitão.

Mesmo apontado pelo Ministério do Esporte na lista de atletas beneficiados com o Bolsa-Atleta como atleta mineiro da cidade de Uberlândia, Mourão é o único esportista sergipano que recebe recursos desse programa do Governo Federal.

O pentatlo

Imaginando uma competição que conseguisse premiar o atleta mais completo, como se fazia no pentatlo dos Jogos Antigos – disputados há 2700 anos -, o barão Pierre de Coubertain decidiu incluir uma modalidade parecida nos Jogos da Era Moderna.

Aprovado no Congresso do Comitê Olímpico Internacional, realizado em Budapeste, Hungria, um ano antes, o pentatlo estreou nas Olimpíadas de Estocolmo-1912, com a disputa das seguintes modalidades: tiro, esgrima, natação, hipismo e corrida.

Com informações do UOL

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais