Suborno ronda futebol

0

“Feijó, sob pretexto de me convidar para acertar os preços dos ingressos, marcou um encontro em sua residência, em Maceió, e me pediu que o time proletário facilitasse o jogo para que o clube alagoano chegasse às semifinais da competição”, disse Célio França, presidente do time sergipano do Confiança, acusando de tentativa de suborno o dirigente do Corinthians, Nelson Feijó. Célio disse que o técnico Maurício Simões presenciou essa cena, ficando tão indignado com as palavras de Feijó que tentou inclusive agredi-lo. De acordo com Célio França, o dirigente alagoano chegou até mesmo a lhe perguntar quantas folhas de pagamento o Confiança tinha em atraso. Célio disse que respondeu que o salários dos jogadores estão em dia e só então percebeu o real objetivo da conversa. “Ele queria que o Corinthians vencesse o jogo me subornando. Eu e Maurício falamos para ele que nos respeitasse e fomos embora”, disse Célio.
SÁBADO – Célio França lembra que no jogo do último sábado os torcedores do Confiança além de terem sido humilhados pela polícia alagoana, foram obrigados a pagar R$ 15,00 pelo ingresso. “O ônibus que levava a delegação proletária foi barrado na porta do estádio, sob a alegação que só poderiam entrar 28 componentes”, disse ele. Célio disse ainda que, após ter sido feita a denúncia de suborno à Imprensa, recebeu diversas ameaças do presidente do Corinthians.

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais