Técnicos avaliam vitória do Estanciano sobre Socorrense

0
Edmilson Santos, do Socorrense(foto: Arquivo Portal Infonet)

A incrível virada do Estanciano sobre o Socorrense por 2 a 1 neste sábado, 18, deixou os técnicos das equipes com semblantes parecidos e imersos em um sentimento só: perplexidade. Para Edmilson Santos, que precisava de uma vitória para erguer o Socorrense, a derrota praticamente enterrou o time no torneio. Já para o técnico Índio, o momento foi de puro heroísmo do time de Estância.

Além de ressaltar o esforço dos atletas na vitória, Índio chegou a se emocionar ao mencionar as dificuldades vividas pelo Estanciano. “Você olha no semblante dos atletas todo o esforço. Tivemos três jogadores que pediram pra jogar mesmo machucados e hoje perdemos mais quatro: o Carlos Diogo, o Michel, o Makelele e o Da Silva. Tudo tem sido muito sofrido, mas esses jogadores têm sido fantásticos. O inicio da minha carreira esta sendo muito difícil pra mim. Temos muitos problemas, mas estou superando”, disse entre lágrimas.

Índio, técnico do Estanciano

Já Edmilson Santos preferiu ser mais sucinto em relação à Socorrense, e falou como quem joga a toalha. “Tudo está acontecendo com a Socorrense. Mandamos no jogo, tomamos gols de pênalti, sofremos com uma expulsão. Futebol é momento, e esse não era o ano da Socorrense”.

Edmilson também não quis comentar o lance do gol anulado do Siri no segundo tempo, algo que revoltou seus jogadores. “Não sei se foi ou não impedimento. Não vi para ter certeza. Se eu tivesse visto, eu estaria na bronca. Mas não sei. Estou na bronca por ter perdido o jogo”.

Por Igor Matheus

Comentários