Adiada a votação para o orçamento de R$ 8,3 bilhões

0
A pevisão é que o orçamento seja votado na terça, 10 (Foto: Portal Infonet)

A Assembleia Legislativa (Alese) adiou a votação da proposta orçamentária do Estado para 2014 prevista para acontecer nesta segunda-feira, dia 9. O adiamento aconteceu por conta da entrega da medalha ao deputado alagoano Inácio Loyola de Macedo. Para o Estado, a previsão orçamentária é de R$ 8,3 bilhões.

A expectativa é que a propositura seja colocada para apreciação dos deputados na próxima terça-feira, 10, durante sessão orçamentária prevista para ocorrer a partir das 9h30.

De acordo com o presidente da Comissão de Economia, Finanças, Orçamento e Tributação da Assembleia Legislativa, deputado estadual Antônio dos Santos, as pastas das áreas da Saúde e Educação receberão uma parcela do orçamento.

“Desse valor, 25% da receita líquida vai para a educação e 12% para a saúde. A parte da saúde com aquilo que o estado vai agregar, chegará, a R$ 1 bilhão e 100 milhões de reais. Esse orçamento está tramitando na Casa e a gente espera votar o mais rápido, a fim de que possamos entregar ao governo do estado o orçamento votado, para que ele possa implementá-lo durante o ano de 2014”, informa.

Indagado sobre um possível desacordo da oposição durante a votação, o deputado Antônio dos Santos foi enfático. “O orçamento é uma peça que tem muito debate porque na votação tem indicações de recursos para várias pastas, se não me engano 18, e os deputados tem o direito de questionar. Por exemplo, recursos para a comunicação, alguns deputados podem questionar se o montante não poderia ser colocado em outra área. O que vemos é uma sociedade civil fazendo papel do estado. Tenho defendido na Tribuna de que não deveria ter limite de gasto para saúde e segurança porque são áreas prioritárias para a sociedade", destaca.

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais