Adiada votação de PL contra cobrança de taxa a personal

0
Reunião realizada na terça-feira, 28 de julho (Foto: Arquivo Portal Infonet)

A votação do Projeto de Lei 18/2015 previsto para esta quarta-feira, 5, foi adiada para primeira pauta desta quinta-feira, 6, na Câmara de Vereadores de Aracaju. Apresentado pelo vereador José Gonzaga de Santana (PMDB), o PL pretende por fim à taxa cobrada pelas academias de musculação aos personal trainers.

Durante reunião com o vereador Vinicius Porto (DEM), presidente da Câmara, na terça-feira, 28 de julho, representantes da Associação Sergipana de Personal Trainers (Asept) explicaram ao parlamentar que o projeto coibindo este tipo de cobrança já estava tramitando no Poder Legislativo e que está faltando apenas iniciativa da Presidência para que seja votado e aprovado no plenário da Câmara Municipal.

“A votação foi adiada hoje por falta de quorum [número de membros necessários para validar decisão] e ficou agendada para a primeira pauta de amanhã”, disse a presidente da Asept, Tauana Cândido. A representante da associação acredita que os vereadores estão apoiando os personal trainers. “O projeto deve ser aprovado porque a maioria está a nosso favor, apenas um dos vereadores se mostrou contra”, conta.

A votação desta quinta-feira será a primeira de três sessões, devendo ser respeitado o intervalo de 24 horas para uma próxima votação.

Relembre

Academias estariam fazendo a cobrança de taxa no valor entre R$ 100 e R$ 400 aos personal trainers. De acordo com Tauana Cândido, os profissionais estão sendo pressionados com a informação de que haverá majoração no próximo mês, quando a taxa será fixada em R$ 500, segundo revelou. “É uma dupla cobrança porque as academias já cobram a mensalidade dos alunos”, comenta a presidente da Asept. “E não sabemos qual o destino que se é dado a esta taxa, sabemos que não existe nenhum benefício para o personal trainer”, disse.

Na opinião da Asept, o número de personal trainer contratado por alunos é crescente em decorrência da escassez de profissionais nas academias. “Se tivesse um serviço de excelência, dificilmente o aluno contrataria um personal trainer”, analisa a presidente da entidade.

Por Ícaro Novaes e Aldaci de Souza

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais