Agamenon Sobral se rebela e vota em branco na CMA

0
Agamenon Sobral: chapa alternativa não vingou (Foto: Cássia Santana/Portal Infonet)

Os dois votos em branco detectados durante a eleição secreta realizada nesta terça-feira, 1º, para escolha da mesa diretora da Câmara Municipal de Aracaju não foram anunciados. No entanto, apenas um permanece em sigilo. O outro pode ter sido depositado pelo vereador Agamenon Sobral (PP), que não esconde a insatisfação com o tratamento que recebeu do bloco liderado pelo prefeito João Alves Filho (DEM) durante o pleito eleitoral de 2012.

Antes da eleição da Câmara, o vereador Agamenon Sobral anunciou a resistência e até revelou ao Portal Infonet que já tinha conversado com 16 vereadores sobre a possibilidade de construir uma chapa alternativa para enfrentar o então candidato Vinícius Porto, indicado pelo prefeito João Alves para presidir o Poder Legislativo Municipal. Mas não encontrou resistência e a chapa não pode ser inscrita. “Não sou candidato de mim mesmo”, justificou. “O voto em branco é uma alternativa”, considerou, momentos antes do pleito.

Cogitou que o outro voto em branco poderia ter sido depositado pelo vereador Jony Marcos (PRB), que tentou emplacar uma chapa alternativa e até conseguiu aglutinar simpatia de pelo menos 14 vereadores – inclusive teve apoio anunciado por Jailton Santana (PSC), que depois retrocedeu e acabou emplacado vice, na chapa de Vinicíus Porto. E a chapa que seria encabeçada por Jony Marcos não teve fôlego.

Mas Jony Marcos desmentiu logo as especulações de que o outro voto em branco teria sido dele e garante que votou com a chapa de Vinícius Porto. “Mostrei aqui, aos colegas, meu voto antes de colocar na urna”, informou, em conversa com o Portal Infonet.

O presidente eleito da CMA, Vinícius Porto, preferiu não fazer comentários sobre os votos em branco. “Não tenho a menor ideia quem votou em branco”, considerou. Ele classifica os votos em branco apenas como um detalhe do processo eleitoral e assume o Poder Legislativo com a promessa de administrar a Câmara em defesa dos interesses coletivos.

Por Cássia Santana

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais