Albano adverte para riscos de destruição da citricultura

0

Albano Franco
O deputado federal Albano Franco (PSDB) advertiu para os riscos de destruição da citricultura no Brasil, em decorrência do continuo ingresso de pragas sem rigorosa fiscalização, a exemplo da “mosca negra” que vem se disseminando em Sergipe. Em pronunciamento na Câmara Federal ele aproveitou a oportunidade e anunciou a apresentação de projeto de lei que estabelece medidas duras em relação à entrada de citrus in natura no País.

O parlamentar destacou a importância da citricultura que pontifica na linha de frente do agronegócio brasileiro, através principalmente da exportação de suco de laranja, atualmente em torno de 1 bilhão e 700 milhões de dólares anualmente. Além, acrescentou, de ser responsável por ponderável parcela de emprego e geração de renda no campo e de demandar tecnologias sofisticadas, insumos e defensivos agrícolas, máquinas e equipamentos.

Contudo, advertiu Albano, que toda essa moderna base econômica pode ser destruída se rigorosos cuidados fito-sanitários não forem tempestivamente adotados pelas autoridades. É que as pragas que ingressaram e que continuam ingressando em nosso país, através de frutos, mudas e sementes contaminadas, sem a rigorosa fiscalização, vêm danificando vastas áreas em todo território nacional, a exemplo de Sergipe, onde a ação destruidora da mosca negra tem causado enormes prejuízos para o Estado.

Nesse sentido, ele chamou a atenção das autoridades sanitárias agrícolas a fim de que este grave problema seja devidamente equacionado, tanto do ponto de vista preventivo como curativo. Albano aproveitou ainda o momento da advertência para anunciar, como medida preventiva, que apresentou projeto de lei que justamente visa estabelecer medidas mais rigorosas com a relação a entrada de citrus “in natura” no Brasil

Comentários