Amorim critica especulações em torno do apoio do PSC

0

Eduardo Amorim: “Não vão conseguir criar um clima de tensão”
O deputado federal Eduardo Amorim (PSC) negou na manhã desta segunda-feira, 10, durante entrevista à Ilha FM, a informação de que o seu partido só fará acordo com o ex-governador João Alves Filho (DEM) se Albano Franco (PSDB) não estiver na chapa majoritária. Para Amorim, não passa de mais uma especulação.

A informação teria sido passada pelo presidente nacional do PSC, pastor Everaldo ao deputado federal Antônio Carlos Magalhães Neto (DEM). “Espero que esse tipo de especulação pare por aí, pois se o objetivo é desestabilizar, é criar um clima de tensão, não vão conseguir. Eu não tenho conversado com ninguém a não ser com o governador Marcelo Déda. Encontrei o ex-governador João Alves Filho em Porto da Folha e o cumprimentei, nada mais do que isso e não tenho nenhuma aproximação ou afinidade com ACM Neto. Poucas vezes conversei com ele”, destaca Amorim.

Divergências

O deputado federal da bancada sergipana disse ainda que algumas diretorias do partido estão sendo liberadas para que sigam o caminho que quiserem nas próximas eleições, a exemplo de Pernambuco e Paraná, por conta das divergências [a direção nacional do partido pretende apoiar José Serra, pré-candidato à Presidência da República, mas em alguns estados, a definição é pela pré-candidatura de Dilma Roussef].

“Aqui em Sergipe, nada muda o nosso rumo e os nossos caminhos. A minha vida foi sempre feita com desafios, sempre com muita humildade e determinação. O PSC nacional tem avançado muito com a pré-candidatura Serra, mas nada ainda é definitivo. Temos tido divergências, mas as conversas com o pastor Everaldo, tem sido harmoniosas e vamos aguardar os desfechos. Só tenho a lamentar as especulações”, ressalta acrescentando ter se reunido por cerca de três horas semana passada com Marcelo Déda.

Por Aldaci de Souza

Comentários