Amorim diz que para onde o PSC for será de forma integral

0

Eduardo Amorim: “Não existe relação pela metade”
O deputado Federal Eduardo Amorim (PSC), participou na manhã desta sexta-feira, 21, da coletiva do presidente nacional do Partido dos Trabalhadores, José Eduardo Dutra no auditório do Sindicato dos Bancários. Ao ser indagado sobre a afirmação do governador Marcelo Déda na Ilha FM, de que o “casamento entre PT e PSC está quase concretizado”, Amorim confirmou que as conversas estão encaminhadas e que “para onde o PSC for, vai de forma única”.

Marcelo Déda afirmou que “as conversas estão evoluídas, a noiva está à porta da igreja, os padrinhos organizados, só falta chegar o porta-aliança, para a gente colocar as alianças e ir ao casamento”.

Indagado pela reportagem do Portal Infonet quando os irmãos Amorim irão colocar a aliança no dedo de Marcelo Déda, Eduardo afirmou que “na verdade o governador é o condutor do processo. Ele é quem puxa. Nós já tivemos a primeira conversa. Ainda não existe uma definição, mas já tivemos o primeiro entendimento”.

Eduardo Amorim disse ainda entender que ocupar um espaço no Senado é muito importante para o Estado de Sergipe. “Dá para contribuir muito continuando o nosso trabalho na Câmara Federal”. Perguntado se caso o PSC se defina pela aliança com o Governo Déda, poderá haver divisões no partido, Amorim disse que não.

“O PSC vai de forma única, vai integral. Não existe relação pela metade. Dentro do nosso grupo existe uma preocupação e para onde a maioria for, todos vão”, garante lembrando que nacionalmente existem algumas divergências quanto ao apoio à presidência da República.

“Mas nos foi dada a liberdade para escolher o pré-candidato à presidência, já que não temos um candidato próprio do PSC.

Por Aldaci de Souza

Comentários