Ângela Melo e João Daniel realizam Live sobre vacinação de gestantes

0
A atividade acontecerá na próxima segunda-feira, 14/06, às 16h30. (Foto: Divulgação)

Preocupados com a vida e a saúde de bebês, crianças e suas mães, a vereadora Professora Ângela Melo (PT) e o deputado federal João Daniel (PT) realizarão uma Live sobre a importância da vacinação, de forma prioritária, de grávidas, puérperas e lactantes sem comorbidade.

A atividade acontecerá na próxima segunda-feira, 14/06, às 16h30, com transmissão ao vivo pelas redes sociais dos dois parlamentares, tendo Priscilla Batista e Daiana Santos Vieira Alves como debatedoras.

Priscilla é médica sanitarista, professora do Departamento de Medicina da UFS/Lagarto e integrante do Comitê Estadual de Prevenção de Mortalidade Materna, Infantil e Fetal de Sergipe

Daiana é psicóloga, mãe lactante de Maria Dandara e apoiadora do Movimento Lactantes Pela Vacina-SE.

Importância da vacinação

Para Professora Ângela Melo, a vacinação com prioridade e urgência das grávidas, puérperas e lactantes é necessária para a proteção de bebês, crianças e suas mães. “Diversos estudos já têm apontado que, após imunizadas contra a covid-19, mulheres que amamentam produzem leite com anticorpos contra o novo coronavírus, o que pode gerar um efeito de proteção 2 em 1, ou seja, protegemos as mães e também os seus filhos e filhas”, disse.

A preocupação de Ângela se sustenta em dados sobre os números de infecções e mortes de bebês e crianças por covid-19. De acordo com levantamento do jornal O Estado de S. Paulo, desde o início da pandemia, mais de 950 crianças de zero a nove anos já morreram pela doença; e apenas em 2021, 307 bebês e crianças de até cinco anos foram vítimas fatais do coronavírus.

No mesmo sentido, de acordo com dados do Sistema de Informação da Vigilância Epidemiológica da Gripe, apenas em março e abril deste ano o Brasil registrou mais de 23 mil internações de crianças por Síndrome Respiratória Aguda Grave, com confirmação ou suspeita de covid-19.

“É preciso lembrar que bebês e crianças de até dois anos não podem usar máscara e que crianças maiores têm muita dificuldade em utilizar. Por isso, vacinar as grávidas, lactantes e puérperas é um caminho para proteger os nossos bebês e crianças”, ressaltou Professora Ângela Melo.

Fonte: Ascom/Vereadora Ângela Melo

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais