Apenas três municípios em SE possuem esgotamento sanitário eficiente

0
Sergipe ainda sofre com a falta de saneamento básico (Foto: Arquivo Portal Infonet)

A rede de esgotamento sanitário em Sergipe é precária. Dados da Companhia de Saneamento de Sergipe (Deso), responsável pelo abastecimento de água em 71 municípios do Estado, revelam que somente Nossa Senhora das Dores, Propriá e Simão Dias possuem “saneamento básico eficiente”. A capital, Aracaju, conforme a Deso, tem saneamento básico apenas em 60% do seu território. Atualmente, oito cidades estão com obras em andamento: Lagarto, São Francisco, Pacatuba, Itabi, Canindé de São Francisco, Brejo Grande, Japoatã e Malhada dos Bois.

O diretor de Obras e Meio Ambiente da Deso, Gabriel Campos, explica que o saneamento básico envolve quatro atividades principais: abastecimento de água tratada, coleta e o tratamento de esgotos, coleta e tratamento de resíduos sólidos [ou seja, o lixo] e drenagem de águas da chuva. Para que o saneamento básico ocorra, conforme destaca o diretor, todas essas ações precisam de equilíbrio entre si. “Na cidade de Aracaju, por exemplo, embora quase 100% da água seja tratada, nós temos que evoluir no que diz respeito ao esgotamento sanitário. Atualmente, 60% da capital possui esgotamento”, informa Gabriel.

A questão do esgotamento sanitário, de acordo com Gabriel, é recente no Brasil. Ele diz que as atenções voltadas para essa problemática tem aproximadamente dez anos. “Há no Norte e Nordeste uma defasagem muito grande se compararmos com o Sul e Sudeste”, afirma. O diretor destaca ainda que, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), para cada dólar investido em esgotamento sanitário se consegue poupar quatro dólares em saúde. “É uma necessidade importante aprimorar cada vez mais esse processo”, diz.

Taxa de Esgoto

Quando questionado sobre o valor da taxa de esgoto cobrado pela Deso, que equivale a 80% da fatura emitida pela Companhia pelo consumo de água, Gabriel afirma que o preço está abaixo da média nacional. “A cobrança só incide para aquelas pessoas que têm a rede pública de esgoto disponível na frente de casa”, destaca. “A tarifa cobrada pela Deso está entre as menores do país”, salienta.

Aumento da rede de esgotamento sanitário

Gabriel Campos destaca que até 2022 a Deso pretende chegar aos 90% de cobertura de saneamento básico em Sergipe. Segundo ele, entre o final do ano passado e início desse ano, há em curso trabalhos de implementação de novas redes de esgoto.“Atualmente nós estamos executando a rede de esgotamento sanitário do bairro Jabotiana. Paralelo a isso, estamos ampliando as redes do bairro Soledade, Lamarão, com a perspectiva de chegar ao conjunto Bugio e adjacências”, detalha.

Lei

O saneamento básico é um direito assegurado pela Constituição Federal, definido pela Lei nº. 11.445/2007, e tem a finalidade de diminuir o impacto ambiental, promover o aumento da qualidade de vida da população e a prevenção de doenças.

por João Paulo Schneider e Raquel Almeida

 

 

Comentários