Augusto Bezerra quer intervenção do MP no Huse

0

Augusto Bezerra defende intervenção do MPE no Huse

O deputado Augusto Bezerra (DEM) está solicitando à Promotoria de Saúde do Ministério Público Estadual, a intervenção do órgão no Hospital de Urgência de Sergipe (Huse). Isso por conta da inexistência de uma escala fechada. O parlamentar acredita que a falta de médicos na unidade de saúde, vem aumentando o número de mortes a exemplo do que aconteceu no último sábado, 20, quando foram registrados seis óbitos. O líder do Governo, Francisco Gualberto.

De acordo com Augusto Bezerra apenas três médicos estavam no plantão no sábado.  “Para se ter uma idéia, na Ala Vermelha, não tinha um único médico para atender, o que levou seis pacientes à morte no período das 17h às 19h. A saúde no Huse é um caso de polícia, por isso estou levando o problema à promotora Alessandra Pedral, para que haja uma intervenção do Ministério Público Estadual.

Francisco Gualberto;”ânsia de aparecer”
O deputado disse ainda que a solicitação é para que seja formada uma comissão fiscalizadora. “Nós queremos que os integrantes da Comissão de Saúde da Assembléia Legislativa participem da fiscalização, mas que as visitas não sejam planejadas, mas sim de surpresa, apesar da resistência às visitas. Hoje o Huse tem mais seguranças do que médicos e enfermeiros”, enfatiza acrescentando não ter sido barrado no último sábado, pois entrou na unidade de saúde como cidadão e não como deputado.

“Eu posso confirmar os seis óbitos: foram três por AVC, um por Infarto, um por problemas de diabetes e um por afundamento de crânio. É preciso se cuidar da saúde sem política. Já passou da hora de ter uma intervenção, de ser formada uma junta para fiscalizar os problemas no João Alves”, entende enfatizando não se tratar do fechamento do hospital, mas de uma intervenção por um período de seis meses, com a participação do Sindicato dos Médicos e da Sociedade Médica de Sergipe.

Rogério Carvalho; “Huse tem história de credibilidade”
Déficit

Quanto à falta de médicos no Huse, Augusto Bezerra disse ainda que “o presidente da Sociedade Médica de Sergipe, Dr. Petrônio afirmou publicamente que existem vários médicos recebendo salários em casa, sem trabalhar, tudo porque eles não querem aderir às Fundações. Mas eles são médicos do Estado. Então, vejam até que ponto chega a insensibilidade do Governo do estado e da Secretaria, que preferem manter médicos em casa, pagando, porque eles não aderiram a uma coisa que é ilegal, as Fundações”, contesta.

“transloucado”

Procurado pela imprensa, o líder do Governo na Assembléia, deputado Francisco Gualberto (PT), disse que não queria falar sobre o pedido de intervenção no Huse por parte do deputado Augusto Bezerra. Mas, depois concordou.

“Infelizmente ou felizmente, a imprensa é bastante democrática e escuta todo o tipo de história, desde as coisas sérias até as baboseiras. Isso não passa de uma atitude transloucada do deputado Augusto Bezerra. Imagine o que seria das pessoas caso houvesse a intervenção no maior hospital de Sergipe, por causa da ânsia de um deputado em aparecer”, entende Francisco Gualberto.

Ele destacou que se o deputado está pedindo uma fiscalização e não o fechamento, é pior. “Piora a situação porque o Ministério Público Estadual já atua e faz isso com muita competência”, diz Francisco Gualberto.

Situação Crítica

Em pronunciamento na segunda-feira, 22, o deputado Rogério Carvalho afirmou que os óbitos registrados na ala vermelha do Huse são condizentes à situação crítica com a qual os pacientes deram entrada na unidade. “Em nenhum momento foi verificada desassistência por parte das equipes médicas de plantão”, garante.

Para ele, o debate sobre a saúde deve ser feito. ” Porém, precisamos ter critérios. Devemos vigiar o funcionamento dos serviços, as práticas profissionais, mas não podemos destruir, seja qual for o motivo, principalmente em se tratando de picuinhas políticas, a imagem de uma instituição que tem uma história de credibilidade que é o Huse”.


Por Aldaci de Souza

 

 

Comentários