Buracos na Rota do Sertão continuam repercutindo

0

São 216 km de rodovias na Rota do Sertão/Foto: Lúcio Telles/ASN
Inaugurada em meados de maio deste ano, a chamada Rota do Sertão, começa a apresentar problemas devido aos buracos que estão se formando no asfalto, o que vem servindo de munição para os opositores ao Governo do Estado. Deputados continuam criticando as obras e recentemente o ex-governador João Alves Filho afirmou na imprensa que: “foi feito apenas um recapeamento”. Na Secretaria de Infraestrutura (Seinfra), a informação é de que dos 216 km de rodovias, apenas 0,2% estão esburacados.

Para os representantes da oposição, não se justifica uma obra ter sido inaugurada em maio e já estar apresentando problemas. Segundo o deputado Venâncio Fonseca, já existem vários trechos esburacados.

Venâncio: “Buracos demonstram má qualidade das obras”
“O governo alardeou que seria uma obra com garantia de 10 anos e nos primeiros 70 dias, não suportou as chuvas. Prova disso são os vários buracos existentes e alguns sendo recapeados. Isso demonstra que as obras são de má qualidade”, lamenta Venâncio Fonseca.

Trabalho de usinagem

De acordo com a assessoria de Comunicação da Seinfra, na Rota do Sertão, toda a base, ou seja, parte do asfalto foi retirada para a realização de um trabalho de usinagem. A assessoria destacou que recapeamento é quando o asfalto é cobrado com uma nova capa, diferente do que foi feito, quando o asfalto foi retirado para a colocação de uma nova pavimentação.

O secretário de Infraestrutura, Valmor Barbosa, afirmou por meio de sua assessoria, que a empresa responsável pela obra está fazendo os reparos, sem custos, devido à garantia.

Valmor: “Reparos são normais”
“É normal em qualquer obra de engenharia se fazer reparos e como exemplo podemos citar a reforma de uma casa. O proprietário somente vai perceber problemas no telhado, quando acontecer a primeira chuva”, ressalta acrescentando que dos 216 km de rodovias, os buracos apareceram em apenas 0,2%.

Roteiro

A Rota do Sertão compreende uma faixa de 220 quilômetros de rodovias passando por 10 municípios. As obras foram iniciadas no povoado Terra Dura (Itabaiana), na BR-235, passando por Ribeirópolis, Nossa Senhora Aparecida, Nossa Senhora das Dores, Cumbe, Feira Nova, Nossa Senhora da Glória, Monte Alegre, Poço Redondo até o município de Canindé do São Francisco.

Por Aldaci de Souza

 

 

Comentários