Câmara realiza Sessão sobre Dia do Dentista

0

Participantes da Sessão Especial (Foto: Alberto Dutra)

Em homenagem aos profissionais da Odontologia, cujo dia é festejado nesta segunda, 25, a Câmara Municipal de Aracaju (CMA) realizou Sessão Especial para debater as problemáticas e destacar os avanços da categoria.

A sessão, de autoria do vereador Dr. Emerson (PT), foi prestigiada por Marcos Luis Macedo de Santana, membro da Diretoria do Sindicato dos Dentistas; por Guadalupe Sales, representado a Secretaria Estadual de Saúde (SES); por Augusto Tadeu Santana, presidente do Conselho Regional de Odontologia; e por José Augusto Santos Silva, representante da Associação Brasileira de Ondontologia em Sergipe.

Ao fazer uso da tribuna, o presidente do Conselho Regional de Odontologia Augusto Tadeu Santana, parabenizou os colegas de profissão e frisou a necessidade de implantação do programa “Brasil Sorridente – Laboratório de Prótese” em Aracaju. “Parabéns a todos os meus colegas aqui presentes. E aproveito para pedir à Prefeitura de Aracaju que avalie a possibilidade de implantar aqui na capital o laboratório de prótese do programa Brasil Sorridente, o qual permite a produção de prótese às pessoas. Vamos permitir que todos tenham um lindo sorriso”, destacou Augusto.

Já Marcos Luis Macedo de Santana, membro da diretoria do Sindicato dos Dentistas, fez um breve histórico da atividade profissional e ressaltou os avanços vividos pela Odontologia brasileira. “O avanço científico do nosso país é muito grande. Somos o terceiro maior produtor científico em Odontologia no mundo. Temos a condição suficiente para dar assistência a saúde. Temos também um número grande de profissionais e com uma qualidade muito boa”, frisou Marcos Luis.

Para Marcos Luis o único obstáculo para o melhor desenvolvimento da Odontologia no Sistema Único de Saúde (SUS) é o sistema gerencial. “As dificuldade hoje enfrentadas pela categoria é apenas de gestão. O Governo Federal repassa recursos para equipe de saúde bucal e PSF, porém o número de equipe de saúde bucal é menor. Portanto, é necessário que haja uma equipe para uma equipe. Uma equipe médica prevê o atendimento para mais de 4 mil pessoas. E um equipe de saúde bucal tem que atender mais de 9 mil pessoas. Isso dificulta a resolutividade de doenças na boca como deve acontecer. Isso nos incomoda profundamente”, explica.

Dando continuidade ao discurso de avanços da saúde bucal em Sergipe, a representante da Secretaria Estadual de Saúde, Guadalupe Sales, afirmou que todos os municípios sergipanos têm assistência médica na área de Odontologia. “Há equipes de saúde bucal em 100% dos municípios sergipanos. Hoje contamos com 418 equipes espalhadas pelo Estado.

Para se ter idéia dos nossos avanços, em Canindé do São Francisco temos um Centro de Especialidades Odontológicas que tem até ortodontia. Foi uma iniciativa da prefeitura de lá e que merece destaque. Ainda lembro aqui que o repasse estadual para centro de especialidades odontológico é equivalente a 100% do repasse que o Ministério da Saúde nos envia, ou seja, se já o repasse de R$ 6 mil para compra de cadeiras de dentistas, o Estado repassa mais R$ 6 mil, por exemplo. Isso para que cada vez mais possamos ter um melhor atendimento à comunidade”, explicou Guadalupe.

Fonte: Ascom/Cmaju

Comentários