Chinaglia tenta obter apoio da bancada de SE

0
Chinaglia: otimismo com a bancada sergipana (Fotos: Cássia Santana/Portal Infonet)

Mesmo na certeza que, neste momento, não aglutina maioria na bancada sergipana, o deputado federal Arlindo Chinaglia (PT/SP) esteve em Aracaju na tentativa de reverter a preferência dos parlamentares sergipanos na escolha da futura Presidência da Câmara dos Deputados. Em Sergipe, o voto do deputado federal eleito João Daniel (PT) é o único garantido.

As eleições para a escolha da nova mesa diretora da Câmara dos Deputados serão realizadas no mês de fevereiro. Em explícita campanha, Chinaglia desembarcou por volta do meio-dia na capital, concedeu entrevista coletiva em um hotel na orla e se reuniu com alguns parlamentares federais. Nesta quarta-feira, ainda, o parlamentar prosseguirá para o Estado da Bahia com o mesmo propósito.

Chinaglia falou sobre a importância da Câmara dos Deputados, garantiu que os gastos desta campanha são arcados pelo Partido dos Trabalhadores, sem ônus para os cofres públicos, e prometeu erguer um olhar especial para a região Nordeste, caso eleito, para criar grupos de trabalhos específicos na Câmara dos Deputados com o intuito de debater temáticas de interesses dos governadores nordestinos, criar leis ou fazer mudanças na legislação atual em benefício dos interesses desta região. “Já visitei alguns Estados e já assumi o compromisso de discutir o desenvolvimento do Nordeste e vamos criar uma Comissão Permanente própria para discutir o desenvolvimento do Nordeste e esta comissão não vai ser um subitem da Comissão da Amazônia” destacou.

Chinaglia se reúne com sergipanos

Chinaglia garante que buscará um modelo com a formação de grupos de trabalhos específicos que possa garantir a participação dos 513 deputados federais nos debates que surgirão no parlamento federal. “A Câmara trabalha com uma pauta muito premente no cotidiano e nós temos que mudar isso”, ressaltou.

O parlamentar paulista disse que, na região Nordeste, já conquistou maioria nos Estados do Ceará e Piauí e evitou polêmicas quanto às críticas do adversário, Eduardo Cunha (PMDB/RJ), feitas em coletiva concedida também nesta quarta-feira à imprensa sergipana. “Isso é uma tentativa de desqualificar. Prefiro não responder porque acho que é de baixo nível alguém pelas costas algo desta natureza”, enalteceu Chinaglia, numa referência à postura do adversário que considera o candidato petista como submisso ao Governo Federal.

“Posso dizer com tranquilidade que vocês podem procurar qualquer deputado de qualquer partido, qualquer líder, e eu diria especialmente aos de oposição, para vocês saberem como exerci a presidência”, reagiu, fazendo referência aos anos de 2007 a 2009, período que administrou a Câmara. Chinaglia se diz otimista e confessa que já está articulando com o terceiro candidato [Júlio Delgado (PSB/MG) para marcharem juntos em um suposto segundo turno. “Estamos trabalhando, inclusive com o Júlio, para nos somarmos no segundo turno”.

Chinaglia, Valadares Filho e Rogério: estratégias para o segundo turno

O presidente do PT de Sergipe, Rogério Carvalho [que encerra o mandato de deputado federal no dia 31 deste mês], observa que o quadro ainda está indefinido e vê grande possibilidade de Chinaglia obter apoio da maioria dos parlamentares sergipanos. “Estes anúncios, a gente sabe como funciona. A campanha está começando agora, vamos trocar ideia”, ressaltou Rogério, referindo-se ao apoio declarado de parlamentares sergipanos a Eduardo Cunha.

Por Cássia Santana

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais