Cláudio Déda presidirá TJSE no biênio 2013-2015

0
Eleitos assumirão o biênio 2013-2015 (Foto: divulgação)

O Des. Cláudio Dinart Déda Chagas foi eleito, por aclamação, em sessão do Pleno nesta quarta-feira, 19.12, para presidir o Tribunal de Justiça de Sergipe (TJSE) no biênio 2013-2015. A Mesa Diretora do TJSE será composta ainda pelo Des. Edson Ulisses de Melo, como Vice-Presidente e a Desª Suzana Maria Carvalho Oliveira como Corregedora-Geral da Justiça.

O futuro Presidente do TJSE agradeceu aos seus colegas desembargadores pela sua escolha. “Nenhuma folha de árvore cai, a não ser por vontade Deus. Farei o possível para manter o nível de excelência do TJSE e parabenizo o Des. Osório de Araújo Ramos Filho por sua breve gestão e por isso ainda mais desafiadora”, afirmou o Des. Cláudio Déda.

O Presidente do TJSE, Des. Osório de Araújo Ramos Filho, explicou que a Mesa Diretora que assumirá é experiente. “Com certeza vai conduzir os rumos do Judiciário sergipano de forma qualificada, mantendo o nosso Tribunal como um dos melhores do país”.

Trajetória

O Desembargador Cláudio Dinart Deda Chagas, natural do município de Simão Dias, bacharelou-se em Ciências Jurídicas e Sociais pela Universidade Federal de Sergipe (UFS), no ano de 1974. Por uma legislatura, exerceu o mandato de vereador, tendo assumido a presidência da Câmara Municipal de Simão Dias. Por ato do executivo estadual, foi nomeado Chefe de Gabinete da Secretaria da Educação e Cultura. Atuou como jornalista no jornal “A Semana”, logo após o falecimento do Diretor e jornalista José de Carvalho Déda, seu avô materno. Foi presidente da Comissão Executiva Municipal do Movimento Brasileiro de Alfabetização – MOBRAL.

Na magistratura, ingressou em 1980, após concurso neste Poder. Iniciou sua carreira na Comarca de Gararu e, já nomeado Juiz de Direito, foi designado para substituir a Comarca de Aquidabã, por ato da Presidência, até o provimento do cargo, vago em decorrência da promoção da titular.

Em 1983, foi removido da Comarca de Gararu para a de Laranjeiras, pelo critério de merecimento. Posteriormente, em junho de 1987, foi promovido para a Comarca de Itabaiana, também pelo critério de merecimento. De sua trajetória jurídica consta ainda o tempo em que substituiu os juízes das Comarcas de São Cristóvão, Riachuelo, Lagarto, Ribeirópolis e Boquim, 4ª Vara Criminal e 2ª Vara de Assistência Judiciária, ambas da Comarca de Aracaju, antes de ser removido para a 2ª Vara Criminal da Comarca de Aracaju, cuja posse se deu em 27 de agosto de 1987.

Em 1995, foi designado para exercer o cargo de Juiz Corregedor da Justiça, no qual permaneceu até fevereiro de 1999. Foi ainda Presidente da Associação dos Magistrados de Sergipe (AMASE), durante o período de 30 de novembro de 1999 a 20 de julho de 2000. Integrou o processo de atualização da 3ª Vara Cível da Comarca de Aracaju, bem como o processo de regularização desta mesma Comarca.

Participou de várias correições realizadas pela Corregedoria-Geral da Justiça e integrou ainda a Comissão Estadual Judiciária de Adoção Internacional, como Presidente. Foi também Presidente e membro da Turma Recursal dos Juizados Especiais Criminais e fez parte do Conselho de Coordenação dos Juizados Especiais Cíveis e Criminais do Estado de Sergipe. Participou de significativos avanços administrativos relativos à modernização da Vara de Execução Penal (7ª Vara Criminal) e do Depósito Judiciário.

Fonte: TJ/SE

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais