CMA: Proinveste decidiu pela eleição de Vinícius

0

Pastor Jony: candidatura em naufrágio (Foto: Alberto Dutra/CMA)

Os vereadores de Aracaju caminham para um consenso em torno da eleição do vereador Vinícius Porto (DEM) para a presidência do Poder Legislativo Municipal. O consenso seria fruto de entendimentos do governo estadual com o PSC e o DEM pela aprovação dos projetos que autorizam o Executivo Estadual a receber recursos do Proinveste.

A opinião vem do vereador Jony Marcos (PRB), que se articulava para enfrentar Porto na disputa pela eleição da Mesa Diretora da Câmara Municipal. Conforme informou o Pastor Jony Marcos, os entendimentos teriam ocorrido na noite do último domingo, 30, mediante intermédio direto do governador Marcelo Déda (PT), do senador Eduardo Amorim (PSC) e também do prefeito eleito João Alves Filho (DEM).

Diante da manobra, a candidatura do Pastor Jony Marcos, que já tinha conquistado apoio de pelo menos 14 parlamentares [conforme estatística do próprio vereador] acabou naufragando. “Não digo que renunciei à candidatura, encontrei dificuldade para ter maioria de votos para ganhar a eleição”, disse.

Com os entendimentos entre as principais lideranças do PT, do PSC e do DEM, ficou negociada a segunda secretaria para o Partido dos Trabalhadores, que deverá ser ocupada pelo vereador Emmanuel Nascimento, o atual presidente do Legislativo Municipal. A primeira secretaria será ocupada pela vereadora Daniela Fortes (PR) e terceira secretaria ficará com Adelson Barreto Filho (PSL), conforme assegurou o vereador Vinícius Porto.

Déda (ao centro) entendimentos com os Amorim pelo Proinveste (Foto: Márcio Dantas/Arquivo)

O vereador Emmanuel Nascimento não se declara segundo secretário da Mesa Diretora, mas também não descarta a possibilidade do entendimento. “O PT decidiu manter a nossa candidatura e continuar conversando, não fechamos portas para ninguém, podemos apoiar qualquer segmento”, ressaltou o vereador, sem descartar a possibilidade de entendimento com o DEM, que emplacou a candidatura do vereador Vinícius Porto.

Alijado

Com o acordão, o Pastor Jony se sentiu alijado do processo e não encontrou outra alternativa. “O PT demorou a decidir e nós ficamos reféns, tentamos conversar sempre com o PT, mas nunca conseguimos”, desabafou o vereador. “Mas não somos perdedores. Somos grandes vencedores porque fizemos com que o governador conversasse com o prefeito eleito e com o senador Amorim para aprovar o Proinveste. E isso só aconteceu porque o nosso bloco estava bastante consistente”, considerou.

Para o Pastor Jony, não tinha como enfrentar sozinho um bloco tão forte. “A história não diz que Davi venceu três Golias, mas saio feliz por ser um vereador sozinho lutando contra três gigantes”, brincou. “Não contava que Déda fizesse esse acordo com João e com o senador Amorim pelo Proinveste, mas ali alguém vai ser enganado”, conjectura. “O PT tem legitimidade para fazer isso, mas ele não pensa nos aliados. Se depender do PT para que aliados cresçam, os aliados estão perdidos”, desabafou.

Para não expor os vereadores que mantiveram apoio à candidatura alternativa, o Pastor Jony preferiu silenciar, sair do processo sem registrar a chapa. Para o parlamentar, a questão é histórica. Quando vencedora, na ótica do parlamentar, a chapa não assume compromisso com nenhum dos parlamentares que compuseram a chapa derrotada. “Não vejo possibilidade de ter uma chapa vencedora, então, para não expor os vereadores, achamos melhor não registrar a chapa”, justificou.

Resposta do senador

O senador Eduardo Amorim (PSC) respondeu encaminhando nota ao Portal Infonet, desmentindo a versão apresentada pelo Pastor Jony Marcos. Segundo a nota, a versão seria infundada. "Não há da parte do senador Eduardo Amorim, qualquer tipo de consenso para a presidên

cia do Poder Legislativo Municipal", diz a nota. "O Senador deixou bem claro que seu único entendimento é com o prefeito eleito de Aracaju, João Alves Filho. Esse direcionamento está concreto na chapa encabeçada por Vinícius Porto (DEM) como presidente e Jailton Santana (PSC) como vice-presidente", diz a nota. E conclui, na nota, que "o senador não participou de qualquer reunião, nos últimos dias".

A matéria foi atualizada às 18h26 para incluir nota encaminhada pela assessoria do senador Eduardo Amorim

Por Cássia Santana

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais