Comitiva do Governo do Estado visita obras do Aeroporto

0

Jackson Barreto e Valmor Barbosa explicam os projetos (Fotos: Portal Infonet)

O governador Jackson Barreto (PMDB) visitou na manhã desta quinta-feira, 6, as obras de ampliação do Complexo Aeroportuário de Aracaju e o sistema viário que está sendo implantado em seu entorno. O custo é de R$ 400 milhões e as obras estão sendo realizadas por meio da Infraero e do Governo de Sergipe.

O primeiro ponto de parada foi na cabeceira da pista de pouso e decolagem que está sendo ampliada. Para se ter uma ideia, a pista atual possui 2.200 metros de comprimento e 45 metros de largura. Com a ampliação, passará a ter 2.785 metros de comprimento, além de duas áreas de segurança no fim da pista. Com isso, o Aeroporto de Aracaju terá condições de receber vários tipos de aeronaves, possibilitando a aterrissagem e decolagem de voos intercontinentais.

Obras estão em andamento

Estão sendo feitos aterros na cabeceira, implantação do novo sistema de drenagem, alargamento do acostamento da pista com a implantação do novo sistema de balizamento noturno e substituição de placas de concreto defeituosas do pátio de aeronaves, além da construção da pista de taxiamento, com investimentos da ordem de R$ 64 milhões, 260 mil.

O segundo ponto visitado foi a área do novo Terminal de Passageiros, por meio de um Acordo de Cooperação Técnica entre o Governo do Estado e a Infraero, com custos de R$ 300 milhões.  Serão quatro pontes de embarque e desembarque, passando de 10 mil metros quadrados para 36 mil metros quadrados.

“O  novo terminal terá ambiente climatizado, estacionamento para 1.000 veículos, quatro pontes de embarque e capacidade para oito aeronaves do porte do Airbus 320 ou Boeing 737-800, atualmente são quatro vagas. Com a nova configuração, poderá receber até uma aeronave de grande porte, tipo Boeing 747. É um novo aeroporto, é um novo Sergipe, é aquilo que sonhamos: dar garantias para o futuro da juventude sergipana”, destaca o governador Jackson Barreto.

Muro do entorno

“Mesmo trabalhando com várias frentes estamos seguindo o cronograma. Nesse momento, estamos na fase da terraplanagem e execução de dreno profundo. Assim que concluída essa fase, vamos trabalhar o asfalto novo”, completa o superintendente da Infraero, Luiz Bittencourt.

Entorno

A comitiva do governador formada pelo secretário de Infraestrutura, Valmor Barbosa, representantes da Infraero e da Empresa Eca, também visitou a área do entorno do aeroporto, cujo investimento é de R$ 23 milhões, 410 mil.

Governador agradece ao representante da Empresa Eca, a antecipação da entrega

A primeira etapa da obra está  no conjunto Santa Tereza, onde o canal atual foi ampliado e revestido em concreto numa extensão de 836 metros e está sendo feita a duplicação da Avenida José Menezes Prudente no próprio conjunto. A segunda frente é a duplicação da Avenida Alexsandro Alcino, que vai da Avenida Heráclito Rollemberg até a Avenida OBA 2 (OBA – Oleoduto Bonsucesso Atalaia). Atualmente está sendo feita a terraplanagem e a drenagem pluvial da via.

E a terceira frente está localizada na Avenida OBA 2, onde está sendo feito o recapeamento de parte do trecho da Avenida. “Essas obras do entorno ajudarão na mobilidade urbana, na construção de novas avenidas, que surgem para beneficiar a Zona de Expansão. Serão duas pistas com iluminação e canteiros centrais, que vão sair na Av. Heráclito Rollemberg”, explica Jackson Barreto.

“O motorista que está no Centro Administrativo, na saída da capital sergipana, poderá passar pelo bairro Jabotiana, Largo da Aparecida e chegar ao Loteamento Marivan, no bairro Santa Maria, sem precisar transitar pelas avenidas Heráclito Rollemberg e Tancredo Neves. Na história de Aracaju nunca se viu tantas obras simultaneamente”, acrescenta o secretário Valmor Barbosa.

No local, o governador ouviu do representante da Empresa Eca, a garantia de que as obras que deveriam ser concluídas em setembro, estarão prontas no final de julho.

Morro do Avião

A visita foi encerrada no Morro da Piçarreira, conhecido como Morro do Avião. Por questões de segurança a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) solicitou que seja desmontado. “Todo o material retirado está sendo levado para as obras das pistas de pouso e decolagem, para as intervenções do entorno do aeroporto e para o aterro do Hospital do Câncer. Dessa forma há o rebaixamento do local”, enfatiza Jackson Barreto lembrando que a obra de desmonte está sendo feita com recursos do Proinveste e custará R$ 18 milhões 849 mil 998 reais e 95 centavos.

Por Aldaci de Souza

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais