Confira a entrevista com José Carlos Machado

0

José Carlos Machado (Foto: Divulgação)
Portal Infonet Infonet divulga nesta terça-feira, 3 a segunda entrevista com os candidatos ao Senado pom Sergipe nas eleições gerais de três de outubro de 2010. Confira as propostas e projetos do candidato José Carlos Machado (DEM):

Portal Infonet – O que o levou a candidatar-se a uma vaga para o Senado da República?
José Carlos Machado – O meu nome sempre esteve a disposição do Democratas. Após longo e amplo debate realizado durante meses em Aracaju e na Executiva Nacional, sempre com base em pesquisas internas, o partido decidiu que está na hora de darmos um passo à frente e então concorrer a uma vaga para o Senado.  

Infonet – Quais os seus principais projetos, caso seja eleito?
JCM-Não vamos dizer que vamos reinventar a roda ou começar uma nova era como alguns dizem que fazem, desrespeitando a inteligência do povo. Quem me conhece tem a certeza de que sou um homem que preza e procura sempre a racionalidade e a coerência. Então, vamos continuar o trabalho iniciado em 1975 – quando entrei na vida pública como secretário de obras levado pelas mãos empreendedoras do então prefeito de Aracaju João Alves filho, o nosso futuro governador. Vamos continuar trabalhando para o desenvolvimento e fortalecimento do nosso estado sempre priorizando as necessidades fundamentais dos sergipanos. Vamos continuar levando mais recursos por meio de emendas ao Orçamento Geral da União (OGU) para Sergipe, defendendo a redução de impostos e melhoria na qualidade do gasto público e com isso garantir saúde, educação, segurança e empregos para os sergipanos e também para todos os brasileiros. Os consumidores, os aposentados e os jovens continuarão fazendo parte de minhas prioridades. A minha agenda de trabalho será dirigida para que todos tenham igualdade de oportunidades.

Infonet – De que maneira pretende contribuir para o Estado de Sergipe?
JCM– Nestes dois mandatos no Congresso Nacional como deputado (desde 2003) venho me dedicando ao Orçamento Geral da União. Fui coordenador da bancada de deputados e senadores para assuntos do Orçamento da União por sete vezes consecutivas e sempre coloquei os interesses dos sergipanos acima de qualquer ideologia ou bandeira partidária. Tivemos muitas vitórias. Conseguimos recursos para pequenas e grandes obras em muitos municípios. Recursos para obras de infraestrutura, para a saúde, para a educação e outras tantas que exigiriam muito espaço desta entrevista para listar. Mas, em especial e como um exemplo, gosto e sinto muito orgulho em citar a expansão da Universidade de Sergipe com a implementação de um Campus na minha cidade, Itabaiana. Outra vitória foi o fato de conseguirmos  dinheiro para a duplicação de trechos da BR-235 e também para a construção da ponte Construtor João Alves. Na Câmara, defendemos os consumidores (apresentei e consegui aprovar em algumas comissões os projetos 5120/2005 e 6618/2006 que tratam da venda de gás de cozinha a varejo e do ressarcimento do resíduo do botijão de 13 k), os moradores de terrenos de marinha, os aposentados e, sobretudo, as garantias das liberdades individuais e da liberdade de escolha. E é assim que pretendemos continuar contribuindo para o Estado de Sergipe. É um trabalho que vale a pena, porque o nosso estado tem um povo que trabalha muito e esse povo, vale ressaltar mais uma vez, merece ter igualdade de oportunidades. Todos, sem exceção, devem ter acesso a uma educação e saúde de qualidade. Todos os pais e mães de família devem ter garantida a segurança de seus filhos. Mais desenvolvimento e mais emprego. Estas serão as prioridades do meu mandato como senador. E trabalharei ainda com o mesmo empenho para fortalecer o meu estado, como membro da federação brasileira, mas também pelo fortalecimento e autonomia dos municípios, sem me descuidar da fiscalização do uso do dinheiro público.

Infonet- Como pretende conscientizar o eleitor de que é o diferencial?
JCM – As pessoas não são bobas e não podem ser tratadas como se assim fossem. A cada dia que passa o brasileiro toma consciência da importância do seu voto. E as informações não param de chegar através dos jornais, do rádio, da televisão, da internet e por outros meios de comunicação. E como já disse, não vamos inventar nada e muito menos fazer como outros candidatos, que manipulam números sem o menor pudor na tentativa de burlar a realidade, para enganar os eleitores desavisados. Vamos mostrar o resultado do meu trabalho na Câmara e a minha proposta para a atuação no Senado. É assim que deve ser. A decisão do eleitor tem que ser com base na verdade.

Infonet – O que levará em conta na hora de votar o Orçamento da União? 
JCM – Principalmente os interesses de Sergipe, como sempre fiz.

Infonet-  Como irá fiscalizar o presidente da República?
JCM – Somos parte de um sistema de governo de pesos e contrapesos. Isto significa que existem, nas três Casas, mecanismos que possibilitam a  fiscalização entre os Poderes Legislativos, Executivo e Judiciário para que as leis sejam respeitadas e para que haja  equilíbrio na administração do país. O que ocorre no atual governo é que o presidente, Luiz Inácio Lula da Silva, do PT,  não admite nenhum tipo de fiscalização. Toda vez que o Tribunal de Contas da União(TCU)- órgão técnico ligado ao Congresso para fiscalizar as contas dos governos- aponta qualquer irregularidade em contas e programas do governo federal, ele é totalmente desqualificado e aviltado publicamente pelo Lula e pela sua equipe.

O presidente da República precisa ser fiscalizado, faz parte do jogo democrático, para que eventuais erros administrativos e financeiros sejam corrigidos e o dinheiro público melhor aplicado. Com isso, ganha o cidadão que paga a conta. Dessa forma, o dinheiro dos altos impostos poderão ser devolvidos em forma de trabalho e benefícios para a população. Eu, no ano que vem e nos outros sete anos, enquanto estiver senador, não me furtarei ao trabalho de fiscalização realizado pelas comissões ou mesmo individualmente como já o faço na Câmara dos Deputados. Vou continuar me debruçando sobre os números para contribuir, para a qualidade da administração pública, que espero esteja então sob a presidência do José Serra, que é considerado, por mim e até por muitos dos aliados do atual presidente, como o mais competente e preparado para dirigir o Brasil.

Por Aldaci de Souza

Comentários