Déda diz ser perseguido e humilhado

0

Governador Marcelo Déda/Foto: Arquivo Infonet
 
O governador Marcelo Déda (PT), disse que ainda não foi notificado da decisão do desembargador José Alves Neto, determinando o bloqueio de suas contas pessoais, em virtude de uma multa gerada no período em que ocupava o cargo de prefeito de Aracaju. 

Marcelo Déda destacou que a ação foi movida pelo Sindicato dos Servidores Públicos do Município de Aracaju (Sepuma), em 2005.  “O sindicato ganhou aqui e recorreu para Brasília, onde perdeu. Agora está alegando que a prefeitura não enviou os cálculos para o Tribunal de Justiça. Só que, quem cuida disso é o secretário e não o governador. É mais um caso de perseguição e de humilhação na minha vida, mas graças a Deus, o povo me conforta e eu confio na Justiça”, ressalta.

Na época a Justiça determinou o bloqueio de R$ 5 mil por dia, segundo representantes do Sepuma. No final de 2006, a dívida da multa somava cerca de R$ 114 mil.

 

 

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais