Déda realiza palestra para engenheiros, arquitetos e agrônomos

0

Déda falando para arquitetos, engenheiros e agrônomos do Estado
O candidato Marcelo Déda (PT), reuniu-se na noite desta segunda-feira, 16, com arquitetos, engenheiros e agrônomos do Estado, na Associação dos Engenheiros Agrônomos de Sergipe (AEASE), onde proferiu palestra sobre temas relacionados à infraestrutura, agricultura e reforma agrária.

O evento foi coordenado pelo CREA/SE, representado por seu presidente Jorge Roberto Silveira. Compondo a mesa estavam ainda o presidente do Sindicato dos Engenheiros de Sergipe, Rosivaldo Ribeiro, e Naum de Araújo, presidente da AEASE, além disso, na platéia estavam representantes de diversas entidades vinculadas ao CREA.

Marcelo Déda iniciou agradecendo a oportunidade de debater as ideias de seu plano de governo com as categorias, assim como fez há 4 anos quando esteve na entidade. Disse que tinha o sentimento de dever cumprido, mas que isso não significava que tudo tinha sido feito. “Em síntese, reportando ao conjunto da obra, mais de 2/3, ou 70% do que expus para vocês há 4 anos nós implantamos”, destacou Déda.

O candidato lembrou também que o Brasil vive um novo momento, um esforço da capacidade de trabalho do povo brasileiro, sob a liderança de Lula. “Foram realizações inéditas que levaram ao crescimento econômico com distribuição de renda. 31 milhões de pessoas entraram na classe média, 24 milhões saíram da miséria total e 14 milhões passaram a ter carteira assinada aumentando a base de consumo e dinamizando a exonomia. Essa dinamização teve reflexos em todas as áreas, inclusive naquelas que lidam com infra-estrutura e também no campo”, lembrou Déda.

Retrospectiva de governo

Marcelo Déda falou sobre o desafio de gerar emprego e renda e fazer com que Sergipe não perca o “bonde do novo Brasil”, como ele classificou a situação do país após os 8 anos de governo do presidente Lula. “Nossa luta é por uma inclusão social pelo direito e pela renda”, disse o candidato.

Para isso, Déda disse que a equipe de governo partiu de um planejamento estratégico. “Inicialmente, elaboramos um projeto para que o povo se tornasse protagonista da transformação”, lembrou o candidato. “Em seguida, definimos os projetos de ação que, evidentemente, são diferentes dos projetos de nossos adversários, pois temos uma base ideológica diferente. A população de Sergipe tem hoje a opção de retornar ao século XX ou incorporar os novos paradigmas do século XXI”, afirmou o candidato.

O candidato fez uma retrospectiva de como encontrou o Estado em 2006, afirmando que Sergipe era um Estado endividado, sem condições de contratar empréstimos, pois, o governo anterior havia descumprido a Lei de Responsabilidade Fiscal. Déda mostrou aos presentes os dados financeiros da época em que assumiu provando um rombo imenso no Estado quando o recebeu de seu antecessor. Lembrou que o estudo tinha sido assinado pelo candidato a vice-governador de seu adversário João Alves Filho.

Em seguida, Déda explicou o reequilíbrio das finanças públicas e, consequente, implantação de um amplo programa de investimentos públicos, recuperação e ampliação da infraestrutura produtiva e social, o planejamento participativo e territorializado. “Dinheiro público que não se rouba, se investe”, justificou o governador ao apontar que Sergipe será capaz de reduzir a pobreza extrema até o ano de 2016. “O que fizemos foi devolver Sergipe aos sergipanos, retirando os benefícios que ficavam nas mãos de poucos amigos e parentes do governador e entregando à coletividade”, disse Déda.

Na sequencia, o candidato elencou uma série das ações implementadas nas diversas áreas de atuação do governo, principalmente, na infraestrutura, agricultura e reforma agrária para apontar os indicadores de desenvolvimento do Estado, elevando a qualidade de vida população e inclusão social.

Déda lembrou que na agricultura o cultivo de milho cresceu, tornando Sergipe o 2° produtor do Nordeste, superando a cana de açúcar em 2008. “A participação do milho no PIB do Estado, tornou-se superior a cana. E, o melhor, isso tem como suporte a agricultura familiar no semiárido” destacou o governador.

O candidato ainda falou sobre as ações que melhoraram a pecuária leiteira tornando Sergipe o 4º maior produtor de leite do Nordeste. Falou sobre a mecanização rural, a evolução do crédito agrícola e a assistência técnica em todo o território sergipano. “Quando chegamos ao governo apenas 14 mil famílias eram assistidas no campo. Hoje são mais de 40 mil famílias. A Emdagro estava sucateada e ia virar uma autarquia desempregando centenas de funcionários. Eu assumi a dívida e hoje a empresa está valorizada, compramos 210 novos carros, reformamos a sede e modernizamos os equipamentos”, mostrou o governador.

Em relação à infra-estrutura, Marcelo Déda informou ainda que ao longo de quase quatro anos do seu governo  foram investidos R$ 1,74 bilhões em obras de engenharia como um todo, sendo que destes investimentos R$ 1, 078 bilhão foram de recursos próprios do governo de Sergipe e o restante de convênios com o Governo Federal. “Na infraestrutura, recuperamos estradas, elevamos o nível de investimentos no fortalecimento da malha viária para a integração territorial. Como afirmei antes, quando se tem ética o dinheiro para investimentos aparece”, afirmou Déda.

Plano de governo

Ao concluir a palestra, o candidato Marcelo Déda falou dos novos projetos. Citou a ampliação do aeroporto de Aracaju, a implantação da linha vermelha, a macrodrenagem da zona de expansão, a duplicação da BR-101 (já iniciada), a rodovia Pirambu-Brejo Grande, a construção da Via Parque, Pontas do Mangue a Saramen e o Eco Parque Coroa do Meio.

“Temos muito mais apresentado no nosso plano de governo para a área da infraestrutura, agricultura e reforma agrária. Temos certeza que Sergipe quer que continuemos o trabalho que estamos realizando. Sergipe não pode e não quer parar, quer seguir em frente com o desenvolvimento e com a qualidade de vida de nosso povo”, afirmou o candidato.

Ao final da palestra o governador Marcelo Déda respondeu a diversas perguntas dos presentes à palestra, esclarecendo as principais ações de seu plano de governo.

O presidente do CREA/SE, Jorge Roberto Silveira, no encerramento, afirmou que os profissionais tiveram a oportunidade de ouvir do próprio candidato as propostas de governo e que “a palestra tinha sido, extremamente, importante para que todos conhecessem o que o candidato Marcelo Déda irá realizar em seu futuro governo”, concluiu.

Fonte: Assessoria do candidato

Comentários