Deputado denuncia suposta “rachadinha” na Fundação Renascer

0
Deputado Georgeo Passos irá entrar com representação para que MPE investigue as denúncias (Foto: Jadílson Simões)

O deputado estadual Georgeo Passos (Cidadania) denunciou nesta terça-feira, 3, durante retorno das atividades da Assembleia Legislativa de Sergipe (Alese) um suposto esquema de “rachadinhas” na Fundação Renascer. O parlamentar irá entrar com uma representação no Ministério Público Estadual (MPE)  para apurar a denúncia.

Georgeo afirma que recebeu durante o recesso parlamentar, denúncias de funcionários de empresas terceirizadas que prestam serviço para a Fundação Renascer, que estariam tendo que pagar a servidores da Fundação percentuais que variam de R$ 200 a R$ 400, para manter seus empregos. “Vamos fazer uma representação junto ao Ministério Público Estadual (MPE) porque a denúncia foi comprovada e a gente espera que os responsáveis sejam punidos”, afirma.

Segundo Georgeo algumas pessoas estavam exigindo dos funcionários das terceirizadas que, todos os meses, devolvessem parte dos salários para determinados servidores. “Houve a comprovação de depósitos na conta do filho de um desses funcionários, algo que eu tenho certeza que ninguém do governo compactua”, disse, lembrando que um servidor chegou a ser exonerado recentemente.

“Queremos saber para onde ia todo esse dinheiro arrecadado, dinheiro que vinha de pessoas que trabalhavam na segurança e em outras atividades. Isso é grave, está comprovado com depósitos em contas e é preciso que se quebre os sigilos dessas pessoas. Queremos a atuação do Deotap e do MPE para que isso não se repita mais na Fundação, que tem a frente Wellington Mangueira, para que se apure esse tipo de denúncia”, conclui.

Fundação Renascer

A Fundação Renascer informou, através de nota, que tomou conhecimento da referida denúncia no dia 9 de julho, quando afastou imediatamente o servidor das funções exercidas e instaurou a Comissão de Sindicância Administrativa para apuração dos fatos.

Ainda segundo a nota, o servidor denunciado foi exonerado no último dia 27 de julho. “A investigação segue em curso. A Renascer não compactua com este tipo de prática, nem se omite diante de qualquer irregularidade que seja devidamente comprovada”.

*Com informações da Alese

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais