Deputados debatem violência e dificuldades dos idosos em Sergipe

0
Os deputados sondaram a realização de audiência pública e/ou de uma frente parlamentar. (Foto: Ascom)

Na manhã desta segunda-feira, 3, aconteceu na Sala das Comissões da Assembleia Legislativa a primeira reunião ampliada para debater as questões relacionadas a situação das pessoas idosas em Sergipe. O encontro, uma iniciativa do deputado estadual Georgeo Passos (Cidadania) contou com a participação dos deputados estaduais Kitty Lima e Samuel Carvalho – ambos também do Cidadania –, além de representantes de entidades e grupos de idosos no Estado.

Durante a reunião, foram explanados os problemas enfrentados por esse público no dia a dia. O deputado Georgeo Passos disse que dois pontos chamaram sua atenção durante os relatos: o primeiro, a violência contra os idosos; o segundo, as dificuldades para conseguir atendimento na rede pública de saúde. “Infelizmente, são muitas tribulações que essas pessoas passam. E é muito importante que a gente possa ouvir o que eles têm a nos dizer”, afirmou.

Segundo o parlamentar, falta um preparo do Poder Público para atender o idoso, uma vez que as legislações existentes não são efetivas. “O Estatuto do Idoso foi construído para proteger essa população, mas infelizmente ainda não é cumprido como deveria. Também temos uma legislação estadual que praticamente não saiu do papel. A gente tem que fazer esse trabalho para que essas leis sejam respeitadas”, completou.

Georgeo garantiu que esse foi apenas o primeiro passo no sentido de construir políticas públicas voltadas para os idosos. A intenção é ampliar esse debate, inclusive, realizando uma audiência pública para discutir como melhorar as condições de vida dessa parcela da população que cresce a cada dia. “Sabemos que ano após ano há um crescimento desses números. Nós vamos chegar a um estágio onde o público idoso vai superar a população jovem e o Estado Brasileiro tem que se preparar para atendê-los”, explicou.

“Queremos trabalhar nesta temática, pois é uma gama de trabalho muito grande. Foi apenas um primeiro momento e esperamos continuar realizando essas reuniões e até uma grande audiência pública para que a gente possa aos poucos construir políticas públicas eficientes para esse público. Vamos discutir também se é necessária uma frente parlamentar. Por isso pedimos o apoio dos colegas, para que a gente discuta as questões do idoso nesta Casa”, finalizou o deputado.

Fonte: Assessoria Parlamentar

Comentários