Dia Internacional dos Direitos Humanos será debatido em Aracaju

0
Evento acontece dia 10 às 17h30 (Foto: Arquivo Portal Infonet)

Em celebração ao Dia Internacional dos Direitos Humanos, na próxima terça-feira, 10 de dezembro, o Governo de Sergipe realizará um evento na Praça General Valadão, a partir das 17h30. Com o tema “71 anos da Declaração Universal dos Direitos Humanos”, a programação contará com projeções de vídeos contendo depoimentos colhidos pela Comissão Estadual da Verdade, e a apresentação musical das bandas Maua e Karne Krua – monitorada pela censura, no período da Ditadura Militar.

A iniciativa é da diretoria de Direitos de Humanos da Secretaria de Estado da Inclusão, Assistência Social e do Trabalho (DIDH/Seit) e da Comissão Estadual da Verdade, com o apoio da Fundação Cultural Cidade de Aracaju (Funcaju), da Secretaria de Estado da Educação, do Esporte e da Cultura (Seduc) e da Secretaria Municipal da Assistência Social de Aracaju, que contribuem com a estrutura e a mobilização para o evento.

A programação tem o objetivo de demarcar a relevância da data, celebrada em todo o globo, e de reafirmar a importância dos direitos adquiridos, segundo conta o diretor de Inclusão e Direitos Humanos da Seit, João Martins. “O dia 3 de dezembro é mundialmente conhecido como Dia Internacional dos Direitos Humanos, porque nesta data, em 1950, a assembleia geral da Organização das Nações Unidas (ONU) adotou e proclamou a Declaração Universal dos Direitos Humanos. É de grande relevância chamar a atenção para as conquistas garantidas tanto nessa Declaração, quanto na Constituição Federal. Não podemos abrir mão dos direitos civis, políticos, sociais e ambientais conquistados”, defende.

O diretor destaca, ainda, a luta em prol dos Direitos Humanos no Brasil. “Atualmente, vivemos um momento de disputa de narrativas, em que muitos defendem posições fascistas e negam as violações ocorridas no período Ditadura Militar no Brasil. Negam que pessoas foram perseguidas, torturadas e mortas. Isso não deve ser esquecido nunca, para que possamos avançar enquanto sociedade. Neste evento, queremos evidenciar que uma das nossas maiores riquezas é o respeito à diversidade humana e o reconhecimento do outro como um ser de direitos”, disse.

Fonte: SECOM/SEIT/SEAGRI – Governo de Sergipe

Comentários