Dois membros do MP disputam a vaga de procurador geral de justiça

0
Novo procurador geral deve ser empossado em novembro (Foto: Arquivo Infonet)

Dois membros do Ministério Público Estadual (MP) disputam a vaga de procurador geral de justiça em Sergipe, em substituição ao procurador geral Rony Almeida, cujo mandato será encerrado neste fim de ano, assim que o novo procurador for empossado. Na segunda-feira, 22, procuradores e promotores de justiça foram às urnas para formar uma lista tríplice, conforme previsto constitucionalmente, mas apenas dois candidatos se apresentaram.

O processo para formação da lista foi feito através do voto direto e secreto dos membros do MP. O promotor de justiça Manoel Cabral Machado Neto foi o mais votado, conquistando 104 votos, o que representa 74,82% dos 139 votos válidos registrados nas urnas. Em segunda colocação ficou o procurador de justiça Eduardo D´Ávila, com 58 votos, o equivalente a 41,73% dos votos válidos.

A lista será enviada ao governador Belivaldo Chagas (PSD), que tem  a prerrogativa de escolher um dos dois candidatos para comandar o Ministério Públicos nos próximos dois anos. Há uma manifestação de um grupo de promotores que defende a indicação do mais votado. O ex-presidente da Associação Sergipana do Ministério Público Estadual (ASMP), Nilzir Soares, explica que há uma tradição pela escolha do candidato mais votado.

O Portal Infonet tentou ouvir a atual gestão da Associação Sergipana do MP, mas a assessoria informou que o presidente já tem posição a respeito, mas não se manifestará no momento. O Portal Infonet permanece à disposição. Informações podem ser enviadas por e-mail jornalismo@infonet.com.br ou por telefone (79) 2106 – 8000.

O secretário de Estado de Comunicação Social, Sales Neto, informou que o governador tem prazo de 15 dias para se manifestar, mas não antecipou a tendência de Belivaldo Chagas na questão. Há a expectativa que a posse do futuro procurador geral de justiça ocorra ainda no mês de novembro.

Os candidatos falaram com o Portal Infonet. O promotor Manoel Cabral Machado Neto se declarou confiante na escolha do governador pelo mais votado, “em respeito à democracia e a legitimidade das urnas”. O promotor de justiça acredita que a conquista da maioria dos votos é consequência das ações que realizou nos últimos quatro anos frente à Secretaria Geral do MP e pelo incentivo que recebeu dos colegas da instituição.

O procurador de justiça Eduardo D´Ávila considerou natural a formação da lista, destacando que este processo é previsto na Constituição Federal e que aguardará a decisão do governador, alertando que nada impede que ele opte pelo segundo colocado.

Por Cassia Santana

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais