Edvaldo não descarta novas revogações e medidas mais duras em Aracaju

0
“Não hesitarei em tomar medidas mais duras se for preciso”, afirma Edvaldo (Foto: Ana Lícia Menezes)

O prefeito Edvaldo Nogueira disse na tarde desta quinta-feira, 30, que podem ocorrer novas revogações e que não vai hesitar em adotar medidas mais duras para evitar a disseminação do novo coronavírus em Aracaju. O assunto foi tema de uma coletiva de imprensa na qual o governador Belivaldo Chagas, a pedido do prefeito de Aracaju, reeditou o decreto estadual que autorizou, no início da semana, a reabertura de alguns estabelecimentos comerciais.

O pedido foi feito como forma de precaução e em virtude do aumento de casos registrados na capital sergipana. Na visão de Edvaldo Nogueira, com o anúncio do decreto estadual, houve uma má interpretação de pessoas que optaram por entender como um ‘liberou geral’.  Hoje, na reedição do decreto estadual, o governador Belivaldo Chagas também concedeu aos municípios autonomia para o endurecimento das medidas de distanciamento social.

“O que quero é que quem precisar de UTI tenha, quem precisar de leito de retaguarda, tenha. Ao mesmo tempo, quero reafirmar o pedido para que a população se conscientize. Não basta apenas que os governos estadual e municipais atuem. A população precisa entender e chegar junto, respeitando as medidas adotadas. Os casos vão aumentar e isso é um fato. Então, quanto menos estivermos nas ruas, quanto mais mantermos o distanciamento, mais vamos achatar a curva. Vamos ter momentos de flexibilização, de afrouxamento, ou de restrições, mas o que vai definir tudo isso será a ciência, os estudos científicos que estamos produzindo. Não vai ser pressão e nem achismos que nos conduzirão”, reforçou Edvaldo.

Com o atendimento do pedido de revogação, fica determinado, novamente, o fechamento dos escritórios de advocacia, contabilidade, arquitetura, concessionárias, imobiliárias de lojas de tecidos e armarinhos.  Também fica suspensa a retomada das atividades pelas lojas de cosméticos, perfumarias, relojoarias, móveis e eletrodomésticos, prevista para a próxima segunda-feira, 2 de maio, e também pelas papelarias, livrarias e lojas de climatizadores, prevista para o dia 4 de maio.

Por Verlane Estácio com informações da PMA

Comentários