Eleições: PT encerra inscrições de chapa na 2ª

0
Unidade na Luta sai dividida (Foto: Divulgação/Unidade na Luta)

O Partido dos Trabalhadores (PT) realizará em novembro eleições diretas para a escolha dos novos dirigentes do partido no âmbito das Executivas Municipais, Estaduais e em âmbito nacional. Em Sergipe, os militantes estão em pleno processo para inscrição de chapas, cujo prazo será encerrado na próxima segunda-feira, 12.

A professora Rosângela Santana, membro da Comissão Organizadora Eleitoral, informa que até o momento não há chapas inscritas. Mas os militantes já estão se articulando para inscrevê-las e, ao final das eleições, a direção será composta de forma proporcional, de acordo com o número de votos conquistados por cada chapa inscrita.

A expectativa é que haja pelo menos três chapas de diferentes tendências. No entanto, devido a divergências na tendência Articulação Unidade na Luta, poderá surgir uma quarta chapa, liderada pelo deputado Rogério Carvalho. O Portal Infonet tentou conversar com as lideranças das outras tendências do partido, mas conseguiu apenas a confirmação do deputado Rogério Carvalho. A assessoria de imprensa do parlamentar informou que ele lançará chapa independente e que só se manifestará a respeito na próxima semana.

Divididos, os militantes da tendência Articulação Unidade na Luta realizou uma plentária com participação do grupo liderado pelo deputado federal Márcio Macedo, contemplado para encabeçar a chapa a ser inscrita na segunda-feira, 12. Apesar de integrar este grupo, o deputado Rogério Carvalho não compareceu à plenária. No entanto, os adeptos de Márcio Macedo estão otimistas. “É uma chapa que aglutina várias correntes do campo majoritário e apoio da tendência Construindo Novo Brasil”, considera o militante Genivaldo Santos, o Vadinho, que se declara coordenador da tendência Articulação Unidade na Luta em Sergipe.

Outras chapas

Outras duas tendências também já estão articuladas e deverão inscrever chapas até a próxima segunda-feira: “Articulação de Esquerda”, que tem o comando da deputada Ana Lúcia Menezes e do vereador Iran Barbosa, e também o Movimento PT, liderado pelo ex-vereador Magal da Pastoral e pelo sindicalista Severino Bispo.

Em Sergipe, o PT tem diretório municipal constituído na grande maioria dos municípios e conta com cerca de 17 mil inscritos, segundo Rosângela Santana. “Mas só estarão aptos a votar aqueles que estiveram quites com as obrigações estatutárias”, advertiu. O pagamento regular da contribuição mensal é um dos critérios e o valor varia de acordo com a faixa salarial de cada militante. “O processo está tranquilo, as regras estão bem definidas, consolidadas nas resoluções e no estatuto do partido e agora é termos o cuidado para que o processo seja transparente e organizado para que todos tenham condições perfeitas de participar”, considerou a militante.

Por Cássia Santana

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais