Em Aracaju, Lula reforça apoio a Rogério e faz críticas a Bolsonaro

(Foto: Janaína Santos)

Em Aracaju neste sábado, 18, para o lançamento oficial da pré-candidatura do senador Rogério Carvalho ao governo do Estado, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) fez duras críticas ao governo Bolsonaro e defendeu a união do povo para reconstrução do país. Lula também reforçou o apoio a Rogério e disse que voltará a Sergipe para “um palanque aberto”. O ato de hoje ocorreu no Centro de Convenções de Aracaju e foi o terceiro no Nordeste.

Em seu discurso, Lula disse que pretende voltar à Presidência porque quer ajudar a restabelecer a harmonia entre os brasileiros e garantir que todos tenham oportunidade de uma vida digna. “É esse país que eu quero reconstruir, esse país da tolerância, esse país da harmonia. A gente tem que fazer esse país voltar a ser feliz”

Segundo o ex-presidente, a união de diferentes forças políticas é fundamental nessa tarefa. “Não é possível a gente imaginar que pode recuperar este país sozinho. É importante que a gente tenha sabedoria de trazer junto conosco todas as pessoas que, democraticamente, querem reconstruir o país.”

Lula destacou que o Brasil era feliz quando a polarização era entre PT e PSDB. “Era uma disputa civilizada. A gente falava até mal um do outro, mas não virava inimigo. A gente saía da disputa e continuava como brasileiros tentando construir o melhor para o país. Depois do Bolsonaro, que saudade do debate com o Alckmin, com o Serra, com o Fernando Henrique Cardoso, porque a democracia prevalecia naquele momento”.

O petista também criticou o governo Bolsonaro “Veja essa coisa que está governando o Brasil. Já vai fazer quatro anos que ele está destruindo o Brasil. Ele nunca recebeu estudante, ele nunca recebeu sindicalista, nunca recebeu movimentos de saúde, nunca recebeu prefeitos, nunca recebeu governadores, nunca recebeu ninguém, porque ele não tem ouvido. Ele foi preparado para falar bobagem todo santo dia”, criticou.

Ainda em seu discurso, Lula disse que “fica triste” com a relação entre as Forças Armadas e Bolsonaro, já que o atual presidente foi expulso do Exército por querer fazer greve. “Fico triste quando vejo as forças armadas batendo continência para um cara que foi expulso do Exército Brasileiro por mau comportamento. Isso não é possível”, lamentou.

O ex-presidente também fez questão de reforçar o apoio a Rogério Carvalho nas eleições para o Governo de Sergipe. Sei que vai ter uma convenção oficial e sei que você vai ser indicado candidato a governador. Então, eu quero voltar a Sergipe, não para um ato fechado, mas para um palanque aberto. Vou voltar porque quer contribuir com o povo de Sergipe e para que você possa ser governador do Estado”.

No evento, também estavam presentes a esposa de Lula, Janja Lula; o pré-candidato a vice-presidente Geraldo Alckmin; a vice-governadora de Sergipe, Eliane Aquino (PT); o senador Jaques Wagner (PT-BA); o deputado federal Valadares Filho (PSB); a presidenta nacional do PCdoB, Luciana Santos; João Daniel, deputado federal e presidente do PT-SE; Reinaldo Nunes, presidente do PV-SE; Sonia Meire, do Psol; e Vovô Monteiro, presidente do Solidariedade-SE.

Por Verlane Estácio com informações do PT

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais