Entenda como são feitas as auditorias nas urnas durante as eleições

0
Auditorias são realizadas no dia da eleição (Foto: Agência Brasil)

Provavelmente você já questionou ou ouviu alguma contestação a respeito da idoneidade do sistema de urnas eletrônica utilizados em todo processo eleitoral para cargos públicos no Brasil. No entanto, poucos ainda conhecem os mecanismos de auditoria das urnas colocados em prática durante a votação em todo país. A votação paralela, como é nominada, é uma espécie de auditoria de urnas que ocorre em todos os estados.

De acordo com Marcelo Gerard, coordenador das eleições, em Sergipe o Tribunal Regional Eleitoral (TRE/SE) sorteia, de forma pública, três urnas eletrônicas (uma na capital e duas no interior) para apuração. “Essas urnas que já estão em seções eleitorais são substituídas e as sorteadas são trazidas a sede do TRE. Aqui são preenchidos 500 votos em papéis e adicionados as urnas. No final comparamos se os votos batem com o boletim de urna. Nunca tivemos problemas”, explica.

Além da votação paralela, outra auditoria semelhante é realizada, só que em seções eleitorais. “Nessa outra auditoria também sorteamos três urnas em Sergipe para fazer em cada seção antes de iniciar a eleição, com presença de juiz, promotor, polícia, fiscais e partidos. São verificadas informações relatadas a idoneidade da urna e se é realmente aquela com identificação correta no site do TRE”, detalhou.

Por Ícaro Novaes

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais