Ficha suja: Ministro do TCU alerta gestores sergipanos

0

Augusto Nardes: "Ideias para aperfeiçaor o controle externo" (Fotos: Portal Infonet)

O futuro presidente do Tribunal de Contas da União (TCU), ministro Augusto Nardes, proferiu palestra no auditório do Tribunal de Contas do Estado (TCE) na manhã desta sexta-feira, 28. Ele falou para servidores do órgão e gestores sobre “A Atuação dos órgãos do Tribunal de Contas da União”. Na ocasião, ele fez um alerta aos gestores para que não se tenha mais fichas sujas no país.

“Nós estamos a poucos dias das eleições e quem não tiver as contas aprovadas, o gestor público, não pode ser candidato a cargo público por oito anos. A nossa lista este ano, entregue pelo Tribunal Superior Eleitoral, chegou a um número próximo de 7 mil pessoas que não tiveram condições de serem candidatos porque não tiveram as contas aprovadas”, ressalta Augusto Nardes.

Conselheiro Carlos Pinna, Augusto Nardes e presidente do TCE, Carlos Alberto Sobral

O ministro do Tribunal de Contas da União enfatizou: “Quem faz a avaliação da famosa ficha limpa hoje, a ficha suja, somos nós dos tribunais de contas da União em nível federal. É importante que a gente possa numa palestra como essa, alertar aos gestores quais os pontos que eles devem ter atenção, para que não tenhamos mais fichas sujas e tenhamos uma administração mais transparente no Brasil”.

Augusto Nardes explicou estar trazendo para Sergipe, algumas ideias para aperfeiçoar o controle externo no Brasil e especialmente no sentido de que possa estabelecer uma cooperação entre os tribunais de contas dos estados com o Tribunal de Contas da União.

“Nós que temos o compromisso de fazer a fiscalização de todos os recursos do país, queremos estreitar mais as relações e dessa forma, estou propondo que a gente possa aumentar auditorias coordenadas, estabelecendo um tipo de cooperação com os tribunais, e possa avaliar em conjunto os recursos que são aplicados tanto pelo Estado quanto pela União”, afirma.

Em novembro de 2012, o ministro será empossado como presidente da Organização Latino-americana e do Caribe de Entidades Fiscalizadoras Superiores (Olacefs). “Eu pretendo fazer uma auditoria em toda a região amazônica com nove estados brasileiros, esperamos fazer uma cooperação a longo prazo com organismos internacionais para avaliar a questão ambiental. Aqui no Nordeste, temos grande perspectiva de trabalharmos para ter um estado mais organizado, mais planificado para direcionar recursos para a área de turismo”, anuncia.

O presidente do TCE Sergipe, Carlos Alberto Sobral de Souza falou sobre a importância do evento. “O ministro trouxe o pensamento do TCU sobre a fiscalização dos recursos públicos, essa troca de informações é muito importante para os servidores da Casa, que vão pensar, ou pelo menos saber como pensa o TCU sobre essa fiscalização”, entende.

“Estamos muito felizes com a visita do ministro Nardes, para que ele explique aqui em Sergipe, sobretudo o funcionamento do TCU”, completou o conselheiro Carlos Pinna.

Por Aldaci de Souza

Comentários