Fies: Pastor Roberto retrata drama de estudantes

0
(Foto: Andressa Barreto)

O vereador Pastor Roberto Morais (SD) usou a tribuna da Câmara Municipal de Aracaju (CMA) na sessão desta terça-feira, 31, para falar sobre a angústia que estudantes universitários que dependem do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) para continuarem os estudos têm sofrido. "Esse fundo dá sustentação ao sonho de jovens com renda baixa que precisam se graduar para garantir espaço na competitividade no mercado de trabalho", argumentou o parlamentar.

Ocorre que o Ministério da Educação tem anunciado a redução de contratos e isso tem preocupado sobremaneira estudantes que só podem permanecer na sala de aula se puderem contar com o Fies até o término do curso. "Tem jovens com contrato assinado até o segundo semestre de 2015, mas que já tem sentido algumas dificuldades, como o não repasse do dinheiro", argumenta o Pastor Roberto.

Existe, na verdade, uma "guerra" entre instituições de ensino e o Ministério da Educação porque as universidades reajustam o valor das mensalidades e o poder público não reconhece. "Mas essas questões não deveriam atingir a peça principal do processo, o estudante. Estamos falando sobre pessoas que estão começando a vida profissional. Não podemos mexer com eles, frustar os planos de ter uma carreira profissional", afirma Roberto Morais.

O Pastor afirmou que a intenção é fazer ecoar essa preocupação para que chegue ao Governo Federal. "Se os jovens começarem a não acreditar mais no futuro do nosso País, onde vamos chegar? Como será o futuro desta nação?", questiona Roberto.

Ainda de acordo com o Pastor, é preciso haver meios para que esses jovens que precisam do Fies estejam seguros em sala de aula, com a certeza de que a graduação será concluída. "Se fosse em outro momento da história, se a presidente Dilma não tivesse sido reeleita, certamente ouviríamos que esse problema se dá porque o eleito não deu continuidade ao Fies, mas não foi isso que ocorreu. No entanto, os estudante vivem esse drama", lamenta o vereador.

Roberto Morais afirmou ter recebido testemunho de vários jovens que estão em sala de aula temendo a retirada em qualquer tempo, por inadimplência. "Tenho recebido relatos de estudante que até medo de serem retirados da sala por inadimplência. Inclusive, tem pessoas que já têm o contrato e solicitaram a continuidade, porém o Ministério tem respondido apenas que a proposta ainda está sob análise. Os jovens precisam ter a garantia de que irão continuar estudando. Não podem viver em tensão. Precisam se dedicar aos estudos. Somente a isso", declarou o Pastor.

Fonte: Assessoria de Imprensa

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais