Fórum de Governadores intermediará compra de vacina para os estados

0
Deputado Zezinho Sobral, líder do Governo, explica como será feita compra de vacina pelos estados (Foto: Reprodução de vídeo da Alese)

Os ministros dos Supremo Tribunal Federal (STF) decidiram na última terça-feira, 23, que estados e municípios poderão comprar e fornecer à população vacinas contra a covid-19, no caso de o Governo Federal descumprir o Plano Nacional de Vacinação ou de ocorrer insuficiência de doses previstas para imunizar a população.

Aqui em Sergipe, o governador Belivaldo Chagas já iniciou as tratativas, juntamente com o Fórum dos Governadores, para negociar a compra de vacinas para o Estado, caso seja necessário. Durante a sessão mista da Assembleia Legislativa (Alese), o líder do Governo, deputado Zezinho Sobral (Pode) explicou como se dará o procedimento de compra.

De acordo com o deputado, os Estados estão se organizando para fazer contato com a Pfizer, empresa que conseguiu o registro definitivo da vacina junto à Anvisa, e com as embaixadas para fazer a intermediação da compra do imunizante.

“Eu conversei diretamente com o governador Belivaldo Chagas hoje pela manhã. O Fórum de Governadores irá iniciar as tratativas. A Pfizer vai marcar uma data para encaminhar um representante e a partir daí, cada um (estado) vai apresentar sua demanda e definir condições de aquisição, além do mais importante, o prazo de entrega”, diz.

Zezinho explica que existe uma fila de investidores e empresas que já pagaram pelas vacinas e receberão as doses primeiro. Caso a compra das doses da vacina da Pfizer seja feita pelo Fórum de Governadores, elas devem chegar entre os meses de junho e agosto.

“A única forma de adquirir vacinas é através das empresas que já estão reconhecidas pela Anvisa de forma definitiva. Não há disponibilidade em lugar nenhum no Brasil para se adquirir de forma direta e rápida”, afirma.

O parlamentar lembra também que as vacinas que forem adquiridas pelos estados e municípios serão incluídas no Plano Nacional de Imunização (PNI). “As vacinas, que eventualmente vierem a ser adquiridas em complemento ao que o Ministério da Saúde não adquirir, estarão integrando o PNI, ou seja, elas serão entregues ao Ministério, que irá cadastrar no programa e enviar aos municípios. Essa é a situação que se apresenta hoje”, alerta o líder do Governo.

Ainda segundo Zezinho Sobral, o Estado já está atento as negociações. “O governador Belivaldo está verificando esses termos e o Fórum de Governadores está em conjunto negociando essas possibilidades que o Ministério autorizou”, conclui.

Por Karla Pinheiro

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais