Frente em Defesa da Mobilidade fará ato na Câmara

0

Integrantes do movimento com o vereador Emmanuel Nascimento (Foto: Arquivo Portal Infonet)

A Frente em Defesa da Mobilidade e Transporte Público, composta por movimentos e organizações da Grande Aracaju, fará uma manifestação em frente à Câmara de Vereadores com o intuito de pressionar o legislativo municipal a exigir que a prefeitura não decrete o aumento da tarifa, sem que antes a proposta seja votada pelos vereadores, como obriga a Lei Orgânica do Município em seu artigo 241.

Segundo Flávio Marcel Menezes Valério, desempregado e integrante da frente, “Nas últimas décadas o reajuste da tarifa vem se dando a portas fechadas, num acordo obscuro entre gestores municipais e empresários do transporte, contrariando a Lei Orgânica. O pior de tudo é que os próprios vereadores, que criam as leis municipais, não fazem o mínimo esforço para que a prefeitura cumpra. Por isso estamos aqui, para fazer valer a lei. Se nós cidadãos somos obrigados a cumprir, os empresários também devem obedecer”.

Fonte: Divulgação Evento

Outro ponto levado pelos integrantes da Frente é a discussão sobre o cálculo do reajuste da tarifa. “É preciso que haja uma auditoria nos custos e lucros do sistema de transporte, porque nos últimos anos a passagem aumentou 150%, mas a qualidade do serviço só piorou. O que não pode é as próprias empresas continuarem realizando o cálculo. É necessário que um órgão autônomo com participação da sociedade civil o faça”, destaca Demétrio Varjão, economista e integrante da frente.

A manifestação ocorrerá às 15h, sendo que às 14h a frente fará um diálogo com a população no calçadão da João Pessoa. Ainda esta semana, a frente se reunirá para discutir as questões do transporte coletivo em Aracaju. A reunião se realizará nesta sexta-feira (22/02/2013) às 19h, no IFS – Instituto Federal de Sergipe, Av. Gentil Tavares, 1166. Para Priscila Resende, estudante e também integrante da frente, “A população não aguenta mais ser tratada como gado pelas empresas de ônibus. É por isso que o movimento vem conquistando adesão de todos os setores. Estudantes, trabalhadores, desempregados, sindicatos, movimentos, partidos, associações de moradores, grêmios, estão convidados a somarem forças nessa luta”.

Fonte: Divulgação do Evento

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais