Gilmar defende polícia sergipana no “Caso Floro”

0

Gilmar Carvalho: “Floro já havia dito que não se entregaria” (Foto: Agência Alese)
O deputado Gilmar Carvalho (PR) saiu em defesa da polícia sergipana, em pronunciamento feito na manhã desta terça-feira, 12 na tribuna da Assembléia Legislativa de Sergipe sobre a morte de Floro Calheiros. No seu entender, existe um equívoco quando se trata de um acusado de praticar vários crimes como ‘homem de bem’ e destrata membros do Tribunal de Justiça, do Ministério Público e da Secretaria de Segurança Pública. O parlamentar referiu-se às declarações dos advogados de Floro nas diversas entrevistas à imprensa sergipana.

De acordo com Gilmar Carvalho, “não se ataca um procurador, um desembargador. Os ataques estão sendo feitos ao Ministério Público e ao Tribunal de Justiça, que estariam orquestrados para ver Floro morto. É grave, uma afronta ao Estado de Sergipe. Do jeito que a coisa vai, vão erguer uma estátua de Floro em Sergipe”, ironiza.

Ele enfatizou que nenhum policial sergipano esteve fisicamente na ação que culminou na morte de Floro Calheiros, do sobrinho Lucas Calheiros e de Rafael Borges, tendo ainda deixado Fábio Calheiros ferido na manhã do último domingo, 11 na divisa da Bahia com o Tocantins.

“É inconcebível que a imagem de Sergipe seja manchada por advogados. Tentam macular essa polícia que não participou da operação. Floro já havia dito que não se entregaria e por isso sugeri ao advogado que ele deveria ter se entregado à Polícia Federal”, destaca.

Gilmar Carvalho disse ainda esperar que mesmo com a morte de Floro Calheiros, as relações dele com autoridades sergipanas sejam esclarecidas.

Por Aldaci de Souza

Comentários