Governador pretende enxugar máquina e promete fundir secretarias

0
José Carlos Felizola, secretário da Casa Civil (Foto: Portal Infonet)

O governador Belivaldo Chagas (PSD) já criou o Governo de Transição para definir a estratégia para a nova administração, que começa a partir do dia primeiro de janeiro com a posse. Belivaldo Chagas foi reeleito para governar Sergipe e anuncia uma gestão voltada para o equilíbrio financeiro e com prioridades para áreas críticas, a exemplo da saúde, educação e segurança pública.

O governo promete uma reforma administrativa e anuncia a fusão de algumas secretarias e definição de novas funções e competências na estrutura administrativa, tendo como foco a modernidade da gestão pública, conforme destaca o secretário-chefe da Casa Civil, José Carlos Felizola. “O governador quer fazer uma gestão austera, mas também uma gestão moderna e isso requer alguns ajustes”, destacou o secretário. “A fusão de secretarias é uma necessidade premente e isso nós vamos fazer, inclusive observando o que está acontecendo no cenário nacional”, destaca Felizola.

A transição está sendo conduzida por uma equipe específica que tem à frente o próprio secretário-chefe da Casa Civil, nomeado recentemente para a pasta e que deve permanecer na próxima gestão. O próprio governador compõe a equipe, que também conta com participação de representantes da Secretaria de Estado da Fazenda e técnicos da área econômica do Governo.

Felizola informou que a reforma administrativa a ser proposta pelo governador Belivaldo Chagas está sendo discutida internamente, de forma mais restrita, neste primeiro momento, para que o projeto de lei seja delineado e será encaminhado para aprovação na Assembleia Legislativa no início da próxima legislatura, depois de debatido internamente de forma mais ampla com outros assessores.

“Esta proposta ainda está em fase inicial, estamos vendo experiências em outros Estados, em outras administrações, colhendo algumas informações e depois o governador vai medir isso com a realidade do Estado e vai fazer esse entrosamento com os deputados, com a gestão e, obviamente, com a sociedade”, disse, enfatizando que a gestão terá como meta principal o atendimento aos interesses da população sergipana.

Por Cassia Santana

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais