Governo realiza reunião sobre invasão do 17 de Março

0

(Foto: Victor Ribeiro/ASN)

Em busca de uma área onde possam ser construídas moradias destinadas às mais de 300 famílias que integram a Invasão Novo Amanhecer, no bairro 17 de Março, o governador em exercício, Jackson Barreto, esteve reunido na tarde desta segunda-feira, 30, com o superintendente da Secretaria do Patrimônio da União em Sergipe (SPU/SE), Waldemar Barbosa Cunha. Também participaram da reunião os deputados estaduais Ana Lúcia e João Daniel.

No último dia 30 de julho, a Justiça determinou a reintegração de posse da área, mas atendendo ao pedido oficial do Governo de Sergipe, o juiz Rafael Reis, da 12ª Vara Cível, decidiu estabelecer um novo prazo para a ação com base na existência de riscos reais para os ocupantes, boa parte deles idosos e criança.

"Estamos buscando a contribuição da SPU já que tem uma área de domínio grande e poderá ajudar a resolver esse problema porque se trata de um problema social. A ação da prefeitura tem prazo a ser expirado e nós temos que buscar uma saída para aquelas famílias", ressaltou o governador em exercício.

Segundo ele, a reunião foi proveitosa e teve como foco a resolução do drama vivenciado pelas famílias da Invasão. "Estamos cumprindo nosso compromisso social, de buscar uma saída e estamos trabalhando aqui para buscar essa saída e dar a essas famílias uma oportunidade de ter sua moradia", colocou.

Da mesma forma avaliou o dirigente do órgão cuja função essencial é administrar os bens públicos de domínio da União. "Nosso trabalho é sempre no sentido de que as áreas que são demarcadas de propriedade da União tenham destinação socioambiental. Recebemos a visita do governador, ouvimos suas preocupações e vamos trabalhar no sentido de contribuir para que consiga dar uma solução para essas questões", afirmou Waldemar Barbosa.

Já a deputada Ana Lúcia enalteceu o empenho do governador em exercício ao tentar solucionar a situação. "O governador Jackson Barreto teve um papel importante com relação a aquela ocupação na medida em que conseguiu mediar e negociar a suspensão da retirada daquelas pessoas que precisam de casa e buscar uma solução e agora está buscando recursos para fazer as casas e também o espaço, que quem tem é o patrimônio da União", colocou.

Fonte: ASN

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais