Governo pede prorrogação de investimentos do programa Águas de SE

0
Audiência ocorreu em Brasília (Foto: Roque Sá)

O andamento das obras do Programa Águas de Sergipe foi tema de audiência, em Brasília, entre o secretário Geral de Governo, José Carlos Felizola, o superintendente especial de Recursos Hídricos e Meio Ambiente, Olivier Chagas, e representantes do Banco Mundial, nesta terça-feira (15). Na ocasião, foi solicitada junto ao Banco, a prorrogação do convênio para continuidade das ações do programa em Sergipe, cujo contrato vence em 30 de abril deste ano. O projeto já se encontra com 60% em andamento.

O programa resulta de contrato firmado entre o governo de Sergipe e o Banco Mundial no valor de US$ 117.125.000,00, sendo US$ 46.850.000,00 a contrapartida do Estado e tem como finalidade a melhoria da qualidade da água da Bacia Hidrográfica do Rio Sergipe. Somente na primeira etapa do projeto de esgotamento sanitário em Itabaiana, um dos investimentos que compõe o programa, já foram direcionados R$ 23,5 milhões, por exemplo. Além do esgotamento de Itabaiana, estão sendo realizadas intervenções em irrigação, drenagem e resíduos sólidos, com cerca de 80 ações em diversos municípios interligados à bacia.

“A reunião com o Banco Mundial foi bastante técnica, o Estado apresentou proposta de prorrogação e as tratativas já foram iniciadas. O contrato atual encerra em 30 de abril e há uma perspectiva do Banco aprovar essa prorrogação, tendo em vista que essas obras acertadas estão em andamento, como é o caso da macrodrenagem em Itabaiana, executada pela Deso; a revitalização dos perímetros irrigados; a questão de reflorestamentos e de matas ciliares, ou seja, tudo que foi contratado está em andamento. Apenas alguns detalhes vão ser ajustados, mas as tratativas começaram de forma positiva”, informou o secretário José Carlos.

Já o superintendente especial de Recursos Hídricos e Meio Ambiente, Olivier Chagas, reforçou que, apesar das mudanças administravas no Estado, o governo segue priorizando ações ambientais. “Como houve a fusão da Semarh e da Seinfra, nós nos reunimos com os representantes do Banco Mundial com o objetivo de garantir a continuidade das ações do Programa. Apesar da alteração administrativa, o Águas de Sergipe será garantido com apoio integral do governo para que não sofra nenhum tipo de prejuízo nas ações que estão em andamento e das que estão por começar”, explicou.

Ainda segundo Olivier, o governador Belivaldo Chagas manifestou interesse de ir pessoalmente à Brasília, em fevereiro, para discutir as tratativas finais a respeito da prorrogação da parceria com o Banco Mundial.

Responsabilidade ambiental 

“O governo criou um Superintendência Especial para  cuidar das ações do Meio Ambiente. Com isso, o governo do Estado demonstra uma grande responsabilidade com o Meio Ambiente e Recursos Hídricos”, disse Olivier.

Participaram da audiência com o Banco Mundial o técnico da Deso, Marcelo Monteiro; o coordenador da Unidade do Programa Águas de Sergipe, Everton Teixeira e a representante do Banco Mundial,  Paula Freitas.

Fonte: ASN

Comentários