Guardas municipais cobram encontro com Edvaldo Nogueira

0
Guardas municipais cobram encontro com Edvaldo Nogueira (Foto: Portal Infonet)

Os guardas municipais se reuniram em novo protesto nesta quarta-feira, 17, em frente à Prefeitura de Aracaju. Este é o terceiro ato de um total de seis previstos, que ocorrerão até o fim do mês.

A versão dos servidores é de que existe um desrespeito ao plano de carreira, progressões e promoções atrasadas, ticket alimentação, terço de férias e titulações pendentes. Mas, no entendimento do presidente do Sindicato dos Guardas Municipais (Sigma), Éder Rodrigues, o principal problema é a falta de diálogo com o prefeito Edvaldo Nogueira (PC do B). “Desde o início da gestão que ele não recebeu uma vez sequer. Nos sentimos desprestigiados, temos várias demandas, conversamos com secretários, que apresentaram a viabilidade dos nossos pleitos. No entanto, esbarramos na vontade do prefeito, que não quer nos atender e não justifica ou estabelece um calendário para regularizar”, criticou.

Éder Rodrigues, presidente do Sigma, cobra "atitude democrática" de Edvaldo Nogueira (Foto: Portal Infonet)

Caso não haja conversas até o fim do mês, existe a possibilidade de os guardas municipais deflagrarem greve. Nas recentes manifestações, comparecem os agentes que estão de folga. “Algumas das questões já são motivos de ações judiciais, por descumprimento de lei. Mantemos nos atos quem está de folga na escala para não prejudicar a população. Se continuar assim, podemos paralisar as atividades, isso não está descartado. Depende da atitude do prefeito”, garantiu o sindicalista.

O secretário municipal de Defesa Social e Cidadania (Semdec), Luiz Fernando Almeida, informou que o problema do terço de férias foi causado por conta de uma programação da gestão anterior, que foi feita de maneira adiantada e gerou um bloqueio no sistema. No entanto, assegurou que será refeito este ano para solucionar o problema. Ele também comentou outras situações apontadas pelo Sigma “O vale-alimentação realmente atrasou, por problemas de caixa na Prefeitura. Já pagamos o mês de dezembro e essa semana ainda regularizaremos o referente a janeiro e fica normalizado. Algumas promoções estão mesmo pendentes, mas o ajuste depende de aumento de arrecadação. O prefeito trata todas as categorias de forma isonômica, não vai privilegiar uma em detrimento de outras. Podemos falar que nosso diálogo está aberto, estaremos discutindo e, o que estiver ao nosso alcance, iremos fazer”. 

Por Victor Siqueira

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais