Industriais não prestigiam debate com presidenciáveis

0
Cadeiras ficaram vazias na FIES (Fotos: Portal Infonet)

Era para ter a participação maciça de empresários sergipanos do segmento industrial no debate com os candidatos à Presidência da República, durante videoconferência [promovida pela Confederação Nacional da Indústria]. Mas, apenas três empresários compareceram na manhã desta quarta-feira, 30, à sede da Federação das Indústrias do Estado de Sergipe (FIES), em Aracaju.

Com o objetivo de apresentar propostas aos presidenciáveis, voltadas para o desenvolvimento do setor, a expectativa era de que houvesse um grande público.

Toda uma estrutura foi montada pela FIES, o evento foi amplamente divulgado, mas apenas os três empresários [Flávio Andrade, do Sindicato dos Postes de Combustíveis de Sergipe; Domingos Luiz Pingo, da Associação das Empresas do Distrito Industrial de Socorro e Aldomiro Ferreira, do Sindicato dos Panificadores] participaram até o início da tarde. E esses três não puderam contar inicialmente com as propostas e debates com o presidenciável Aécio Neves (PSDB). Isso porque apesar de os debates terem iniciado às 10h em Brasília, por volta das 10h30 em Aracaju, o telão estava apagado por conta de problemas para a transmissão.

Apenas três empresários sergipanos compareceram no período da manhã

Otimista, o superintendente do Instituto Euvaldo Lodi [Núcleo Regional de Sergipe], trabalhava com a expectativa de que a classe empresarial sergipana iria participar do debate. “O debate vai até às 16h. Fizemos uma ampla divulgação e acreditamos que os empresários sergipanos apareçam. O primeiro a falar é o presidenciável Aécio Neves, das 10h até às 11h30. Eduardo Campos (PSB), falará das 11h30 até às 13h. E Dilma Rousseff, das 15h às 16h”, destaca Rodrigo Rocha.

De acordo com ele, a CNI apresentou aos presidenciáveis, 42 propostas visando promover o desenvolvimento do setor industrial. “Desde as eleições de 1994 que a CNI entrega propostas de melhorias para o setor, aos candidatos à Presidência da República. E esse debate tem por objetivo além de entregar as propostas, ouvir deles o que farão para melhorar o setor, principalmente quanto a geração de emprego e renda”, afirma.

Rodrigo Rocha: "Evento foi amplamente divulgado"

Entre as 42 propostas apresentadas aos presidenciáveis pela Confederação Nacional da Indústria, estão a Reforma Tributária, a Educação, a Segurança Jurídica, Desenvolvimento de Mercados, Relações de Trabalho, Financiamento, Infraestrutura, Inovação e Produtividade.

Por Aldaci de Souza

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais