Intimidado por ameaças, Eduardo Cassini deixa Sergipe

0
Intimidado por ameaças, Eduardo Cassini deixa Sergipe (Foto: Assessoria)

Depois de prestar Boletim de Ocorrência na Polícia Civil, alegando ameaças, Eduardo Cassini, que concorreu ao cargo de governador pelo PSL, deixou o Estado de Sergipe no último fim de semana. Ele conta que, por declarar apoio a Belivaldo Chagas (PSD) e a Fernando Haddad (PT), foi intimidado e sua família sofreu ameaças de morte.

A decisão foi tomada em comum acordo com familiares. Cassini afirmou que as ameaças já cessaram, mas ainda não sabe dizer se a saída de Sergipe é temporária ou se será definitiva.

Anteriormente, o ex-candidato justificou sua manifestação em defesa de Haddad e Belivaldo Chagas.  “Sou fiel aos meus valores e a tudo que expus durante a minha campanha, aos meus projetos e à minha história. Se decidi apoiar os candidatos apoiados pelo PT é em razão da compreensão de que o projeto atual deles não conflitava com o meu projeto de Brasil, mesmo havendo discordância em alguns pontos. Entretanto, vi que numa democracia essas discordâncias são debatidas, compreendidas e resolvidas de forma política, não em forma de violência”, destaca um trecho da nota.

Na última sexta-feira, 12, ele procurou a Polícia Civil. Por orientação da Secretaria de Segurança Pública (SSP), procurou a 4ª Delegacia Metropolitana para registro da ocorrência.

Cassini foi expulso do PSL pela executiva nacional, a pedido do diretório estadual. A cúpula do partido em Sergipe avalia como “estranha” e “decepcionante” a atitude.

Eduardo Cassini teve 32.326 votos no primeiro turno das eleições e foi o sexto colocado entre os nove candidatos que disputaram o Governo do Estado.

Por Victor Siqueira

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais