João Andrade apresenta na AL avaliação fiscal do Estado

0

O secretário de Estado da Fazenda, João Andrade / Foto: Lucio Telles/ASN 
Em audiência pública realizada na Assembléia Legislativa na última quinta-feira, 19, o secretário de Estado da Fazenda, João Andrade, apresentou aos deputados estaduais sergipanos o comportamento da Receita Geral do Estado no último quadrimestre de 2008 (entre os meses de setembro e dezembro) e a contextualização das finanças dentro das projeções para este ano dos indicadores de receita, mais especialmente o FPE, o ICMS e os royalties.

Segundo os dados apresentados por João Andrade, os números demonstram uma fragilidade do mercado econômico estadual reflexo da crise nacional, o que requer um acompanhamento cuidadoso da evolução dos números. Apesar disso, o secretário assegurou a capacidade do Estado de Sergipe de superar a crise econômica com maior facilidade em comparação com economias tradicionalmente mais fortes.

“Temos uma tendência de queda na taxa de crescimento dos principais componentes da receita estadual, como royaties, ICMS e FPE. Este último apresentou a maior desaceleração a partir do mês de novembro, atingindo o patamar de -11% no último mês”, explicou o secretário.

“É um dado extremamente preocupante, pois o FPE representa dois terços da fonte de receita do Estado. Todos eles estão apresentando uma tendência de queda, embora ainda não se configure um quadro recessivo. Neste contexto, há uma natural preocupação do governo em adotar medidas anti-crise”, acrescentou João Andrade.

João Andrade ressaltou que Sergipe possui uma condição bastante favorável para superar o momento de crise, pois buscou nos últimos dois anos consolidar uma política econômica favorável ao equilíbrio fiscal. “O Estado está hoje num patamar mais confortável para absorver os impactos da crise econômica. Trabalhamos nos dois primeiros anos de gestão para produzir um superávit que hoje mantém o Estado capaz de honrar os compromissos no investimento das obras em andamento. Esta segurança contribui para promover a geração de empregos e manter o mercado econômico na esfera estadual aquecido”, finalizou.

Fonte: ASN

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais