Kitty Lima quer CPI para investigar envolvidos no ‘Aracaju Exposed’

0
Deputada estadual Kitty Lima (Foto: Gilton Rosas)

Uma série de denúncias encaminhadas por mulheres sergipanas, em uma tag do Twitter intitulada “Aracaju Exposed”, trouxe à tona acusações de assédio sexual, abuso e pedofilia durante o último domingo, 31. As denúncias chegaram à deputada estadual Kitty Lima (Cidadania), que na segunda-feira, 1º de junho, detalhou a possibilidade de ingressar com um pedido de Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para apurar as acusações expostas na rede social.

Ao tomar conhecimento das denúncias, ainda durante a noite do domingo, a parlamentar se posicionou demonstrando preocupação na mesma rede social e orientou as vítimas a buscarem meios legais de registrarem os crimes. “É muito grave tudo que está sendo, finalmente, exposto no Exposed Aracaju. Toda mulher que sofreu e sofre abuso ou assédio deve saber que não está sozinha. É muito importante falar sobre isso e, principalmente, formalizar denúncia através da DAGV”, aconselhou.

Os relatos das vítimas apontam uma série de acusados, entre os quais estão professores de instituições de ensino da capital sergipana. Para Kitty Lima, tal informação torna as denúncias ainda mais graves e carecedoras de uma profunda investigação. “Queremos formalizar, junto à Alese, um pedido de CPI para que essas histórias horripilantes e a coragem destas mulheres não caiam no esquecimento, como costuma ocorrer na maioria das vezes. Vamos lutar para que consigamos ingressar com esse pedido e para que a tramitação ocorra da maneira produtiva possível”, destacou Kitty.

As vítimas de crimes desta natureza podem registrar suas denúncias pelo Disque Denúncia 181, ou ainda se dirigir à Delegacia de Atendimentos a Grupos Vulneráveis (DAGV), localizada na Rua Itabaiana, 258, Centro de Aracaju. Além da capital, a DAGV também está presente nos municípios de Estância, Itabaiana, Lagarto e Nossa Senhora do Socorro.

“Precisamos dar um basta na violência contra as mulheres. O caminho mais rápido para isso é a denúncia das nossas mulheres e a luta feminina nos espaços institucionais, tal como tenho feito desde o nosso mandato de vereadora e que permanece ocorrendo agora enquanto deputada estadual”, completou a parlamentar.

Fonte: Assessoria Parlamentar

Comentários