Max Prejuízo defende debate com a SMTT

0
Max Prejuízo defende debate com a SMTT para a legalização do transporte alternativo (Foto: Andressa Barreto)

"Nós não podemos defender apenas uma categoria. Nós precisamos defender à população", disse o vereador Max Prejuízo, na tarde desta quinta-feira, 6/6, no plenário da Câmara Municipal de Aracaju (CMA), relatando mais uma crise no sistema de transporte do bairro Santa Maria que, além do transporte público coletivo precário, passa a não contar com os táxis lotação, que trabalhavam clandestinamente e reivindicam a legalização do transporte alternativo à Prefeitura Municipal de Aracaju (PMA).

"A cooperativa de táxi que atendia os moradores desta comunidade não está mais funcionando. É preciso que esta Casa faça um debate com a SMTT pois não se pode tratar os trabalhadores das cooperativas como se fossem marginais. As cooperativas existem há anos, suprindo as necessidades da comunidade, e só existem pela deficiência no transporte coletivo", argumentou o parlamentar.

Segundo o vereador, o bairro Santa Maria vem sofrendo, ao longo dos anos, em todos os aspectos. Seja com a falta de pavimentação, de urbanização,  de transporte eficiente e unidade de saúde que funcione a contento, e defende que a CMA tenha o papel de mediar e gerenciar com a SMTT o "que pode se tornar uma crise no transporte e que irá afetar diretamente a população. O supermercado do Santa Maria é o único que não tem um táxi para atender os clientes", disse Max.

Para Max Prejuízo, é preciso ter "sensibilidade e se colocar no lugar do outro. Não se trata apenas de combater o transporte clandestino. Se trata de tirar o pão de cada dia de várias famílias e tirar a única opção de transporte para a comunidade do Santa Maria. A discussão é ampla e necessária", concluiu o vereador.

Fonte: Assessoria parlamentar

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais