Membros do CNMP se reúnem com a OAB/SE

0
Reunião aconteceu na sede da OAB/SE (Fotos: Portal Infonet)

Representantes do Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP) se reuniram nesta quarta-feira, 12, com o presidente da Ordem dos Advogados do Brasil seccional Sergipe (OAB/SE). O encontro foi para discutir as inspeções que estão sendo realizadas pelo Conselho nos Ministérios Públicos Estadual, do Trabalho e Federal em Sergipe.

Em conversa ao Portal Infonet, o representante do Conselho Nacional do Ministério Público, o conselheiro Jeferson Luiz Pereira Coelho, destacou que a reunião não foi para tratar de apenas um tema específico. “Uma reunião de cortesia ao presidente e de visita tratando dos assuntos de relacionamento ao Ministério Público no estado e trazendo as impressões da OAB para essa inspeção que estamos fazendo aqui em Sergipe. Não debruçamos sobre os assuntos específicos porque isso é assunto já de conhecimento da Corregedoria em Brasília”.

Quanto às representações feitas ao Conselho Nacional do Ministério Público pela OAB/SE inerente a denúncia envolvendo o chefe do Ministério Público Estadual (MPE), o corregedor Jeferson Coelho garante que vai verificar o andamento das denúncias em Brasília.  “Eu fiquei de verificar junto ao corregedor em Brasília o andamento delas para uma solução mais rápida possível nesses casos”, afirma o corregedor, ao acrescentar que não há data para um parecer final.

Reunião

Jeferson Luiz Pereira Coelho participa das inspeções que estão sendo realizadas em SE (Foto: Pedro Simões/ascom CNMP)

Segundo o presidente da OAB/SE, Carlos Augusto Monteiro Nascimento, as representações feitas ao CNMP também foram colocadas em discussão durante a visita.

“Uma discussão importante que foi colocado é que o ponto crítico da ordem em relação a atuação do MP naquelas representações é que a celebração de Termos de Acordo, a composição, ela tem que atingir uma finalidade em benefício também daqueles que bateram as portas do MP, então, o alvo de resignação da Ordem é porque na oportunidade da celebração do TAC dos aprovados no concurso do Tribunal de Contas, os aprovados não foram sequer instados a se manifestar se eles concordavam ou não com aquela composição. A gente não pode entender como uma coisa natural, corriqueira, ordinária, um acordo em que só beneficiem uma parte e que a outra parte não se sinta satisfeita”, avalia o representante da OAB.

Carlos Augusto acrescenta ainda que as duas representações feitas junto ao Conselho foi de apenas retratar a reclamação daqueles que procuraram à Ordem dos Advogados. “Registrar aqui que não há nenhum ranço ou de sequelas por conta da apresentação dessa representação, mas nesse diálogo que tivemos foi uma boa oportunidade de transmitir o sentimento da Ordem sobre tanto as representações do passado como a atuação do presente”.

Novamente o Portal Infonet tentou contato com o procurador chefe do MP/SE, através de sua assessoria que informou que o mesmo estava em reunião. Aguardamos uma resposta do procurador pelo email jornalismo@infonet.com.br ou pelo 2106-8000.

Por Aisla Vasconcelos

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais