Mourão diz que Governo não se furtará a ajudar Sergipe

0
Medalha do Mérito Parlamentar foi entregue ao general do Exército Brasileiro e vice-presidente da República, Antônio Hamilton Martins Mourão (Foto: Jadilson Simões)

A mais alta honraria concedida pela Assembleia Legislativa de Sergipe, a Medalha do Mérito Parlamentar foi entregue na tarde desta sexta-feira, 4, ao general do Exército Brasileiro e vice-presidente da República, Antônio Hamilton Martins Mourão (PRTB). Indicado pelo deputado Capitão Samuel Barreto (PSC), o homenageado cumpriu agenda e já retornou à Brasília. No discurso de agradecimento, em Sessão Especial no plenário da Alese, o general disse que o Governo Federal não se furtará a ajudar o estado de Sergipe.

“Essa medalha tem um significado muito grande pra mim; a minha passagem por esse estado foi muito remota no tempo que servi em Pernambuco na década de 70 e de lá pra cá não tive oportunidades de passar por aqui. Sergipe tem uma história gloriosa dentro da formação da nacionalidade brasileira, hoje fui à São Cristóvão e ali a gente respira história”, afirmou o vice-presidente da República acrescentando que Sergipe é grande na capacidade de sua gente e na quantidade de sergipanos ilustres.

O general Hamilton Mourão disse não ter a menor dúvida de que o conjunto daqueles que representam a vontade do povo sergipano, irá construir um novo momento de desenvolvimento sustentável e de inserção nas grandes cadeias de valor agregado do mundo.

“O Governo Federal não irá se furtar em nenhum momento em auxiliar os nossos estados. Hoje tive a oportunidade de  ter uma conversa muito profícua com o governador Belivaldo Chagas; trocamos ideias e impressões seja da questão macro que envolve o país como um todo, da nossa situação econômica, das soluções para vencermos a crise fiscal e avançarmos em cima de uma agenda de produtividade, vendo o que podemos fazer aqui pelo estado”, garante.

BR-101

O vice-presidente citou que o caso mais emblemático colocado para ele pelas autoridades sergipanas, é a questão do término das obras de da duplicação da BR-101. “Não é um trecho tão grande assim e essa questão de infraestrutura é fundamental para não só intensificar o turismo, mas como para facilitar o escoamento da produção e o custo para que aquilo que for produzido aqui chegue em outros lugares assim como o que vem de fora, chegue aqui”, entende.

Fundo Nordeste

Sobre o acesso aos recursos do Fundo Nordeste, Hamilton Mourão disse que poderiam colocar uma legislação simples, como uma medida provisória que está em discussão no Governo Federal, que de 20% a 30% desses recursos possam ser emprestados aos estados.

“Com isso, os estados poderão ter condições de solucionar problemas de infraestrutura; não é recurso para contratar mais funcionários ou para fazer aumento salarial, mas para que a infraestrutura ou outras questões ligadas à produtividade, sejam atacadas. O governador pode contar com a minha participação e me cobrar”, enfatiza.

Gratidão

Quanto à homenagem recebida na Assembleia Legislativa de Sergipe, ele afirmou: “Podem ter certeza que ela me emociona muito e eu tenho certeza que a população de Sergipe será agora de 2 milhões e mais um habitante. Pra mim, foi o final de uma semana de trabalho extremamente gratificante porque vivi história, vi no menor estado da nossa federação, que tem gente que luta e trabalha para buscar o melhor”, comemora.

Ao finalizar o discurso, o homenageado deixou uma mensagem de otimismo aos sergipanos: “Tive a oportunidade de transmitir a empresários e jornalistas, as devidas tarefas que o governo do presidente Bolsonaro vem buscando fazer para o nosso projeto de país seguir em frente.   Quero deixar a mensagem do otimismo e de que o Brasil é maior de todo e qualquer conjunto de problemas que estamos enfrentando, porque somos um povo que tem capacidade de superar dificuldades e se unir, colocando esse país para ser a mais próspera e mais vibrante democracia liberal do hemisfério Sul”.

Homenageado

Antonio Hamilton Mourão nasceu na cidade de Porto Alegre, no Rio Grande do Sul; é filho do general de divisão Antonio Hamilton Mourão e de Wanda Coronel Martins Mourão;

Ingressou no Exército em fevereiro de 1972, na Academia Militar de Agulhas Negras; fez cursos de formação, de aperfeiçoamento, de altos estudos militares da Escola de Comando e Estado-Maior do Exército e do Curso de Política, Estratégia e Alta Administração do Exército, além dos cursos básico paraquedista, mestre de salto e salto livre, também possui o curso de guerra na selva;

Casou com Ana Elisabeth Rossell Mourão com quem tem dois filhos: Antônio e Renata. Ficou viúvo e atualmente é casado com Paula Mourão;

Deixou o serviço ativo em 28 de fevereiro de 2018, após 46 anos de atividades militares, sendo transferido para a reserva remunerada.

Com informações da Alese

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais