Movimentos sociais fazem protesto contra a Reforma da Previdência

0
Junto ao ato estão sendo recolhidas assinaturas contra a PEC 06/2019 (Foto: CUT/SE)

Membros de movimentos sociais estão reunidos no Calçadão João Pessoa, no centro de Aracaju, para protestar contra o fim das aposentadorias. Após aprovação do texto base da Reforma da Previdência, os protestantes decidiram montar uma ‘agenda de luta’ contra a PEC 06/2019, como afirma o presidente da Central Única dos Trabalhadores de Sergipe (Cut/SE), Rubens Marques.

“Ela [Reforma] foi aprovada em primeiro turno e outras batalhas virão. Já mapeamos os deputados que votaram contra os trabalhadores e vamos intensificar uma campanha para expor essas pessoas. Deputado é eleito para defender os interesses do povo e não para votar a favor daqueles que querem destruir a legislação da Previdência”, diz.

No ponto de encontro está sendo feito o recolhimento de assinaturas contra a mudança da legislação (Foto: Facebook Sintufs)

O protesto desta sexta-feira, 12, foi organizado por centrais sindicais, sindicatos filiados, militantes da Frente Brasil Popular e da Frente Povo Sem Medo. No ponto de encontro está sendo feito o recolhimento de assinaturas contra a mudança da legislação, junto ao preenchimento de uma enquete sobre a Reforma da Previdência. “É um projeto que só interessa aos ricos, principalmente aos empresários e banqueiros e nós temos fôlego para resistir”, ressalta Rubens.

Segundo o presidente da Cut, o intuito dos participantes dos movimentos sociais e populares é expandir as ações contra a reforma. “Vamos fazer um balanço na próxima semana para iniciarmos ações como a distribuição de panfletos em feiras livres de Aracaju e dos municípios. É o nosso papel alertar o povo, principalmente aqueles que ainda não sabem o mal que essa reforma vai trazer”, afirma.

por Juliana Melo e Aisla Vasconcelos

Comentários