Músicos: fim do cartel e de contratos superfaturados

0
Assembleia debate superfaturamento em contratos de prefeituras (Fotos: Cássia Santana/Portal Infonet)

Em audiência pública realizada na Sala de Comissões da Assembleia Legislativa, os músicos sergipanos solicitaram empenho dos deputados estaduais em torno da valorização e reconhecimento da profissão, associado à política de previdência social e de habitação específica para a categoria. Na audiência, também surgiu a proposta para o Sindicato dos Músicos administrar o Gonzagão e a democratização da política cultural do Estado, com decisões que tenham maior participação dos músicos.

Vários músicos participaram da audiência pública promovida pela Comissão de Direitos Humanos da Assembleia, presidida pela deputada estadual Ana Lúcia Menezes, ocorrida na manhã desta sexta-feira, 29, na Sala das Comissões da Assembleia Legislativa. Dentro da política de valorização profissional, o músico Luiz Fontinelle observou a necessidade de se estabelecer o piso salarial da categoria para acabar com as distorções observadas nos contratos.

Grilo e Tonho Baixinho: política de previdência e de habitação

Os músicos também querem que os parlamentares acompanhem as investigações para por fim a um suposto cartel que, conforme denunciam os músicos, envolve seis empresas que controlam contratos com 294 artistas e também os supostos contratos superfaturados firmados entre empresários e prefeituras sergipanas, conforme denúncia formalizada pela Controladoria Geral ao Sindicato dos Músicos.

O músico João Araújo, consagrado com o apelido de Grilo do Forró, demonstrou preocupação com a velhice e defendeu proposta para criar políticas de previdência e de habitação específica para a classe. O vice-presidente do Sindicato dos Músicos, Tonho Baixinho, se comprometeu a desenvolver ações que proporcionem ao sindicato oportunidade para defender os interesses da classe.

Tonho Baixinho informou que o sindicato já está adotando medidas para orientar o músico a pagar a contribuição previdenciária como autônomo e desenvolver novas ações com política de valorização profissional e buscar apoio das autoridades para a construção de núcleo habitacional dirigido para esta categoria. Para tanto, conforme observação do vice-presidente do sindicato, é necessário que o músico passe por curso específico e tenha habilitação da Orem dos Músicos.

Músicos acompanham audiência na Assembleia

A deputada Ana Lúcia Menezes assumiu compromisso para articular uma nova audiência pública que envolva os prefeitos dos municípios citados pela CGE, envolvendo os supostos contratos superfaturados, e também intermediar entendimentos com o governador em exercício Jackson Barreto para o atendimento do pleito dos músicos, oficializados nesta sexta-feira, 29.

Por Cássia Santana

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais